Notícias » Arqueologia

Vestígios de palácio luxuoso de Calígula são encontrados em Roma

“Encontramos ossos de pés de leão, dentes de urso e ossos de avestruzes e veados”, disse pesquisadora

Isabela Barreiros Publicado em 18/11/2020, às 13h50

Malcolm McDowell no filme “Calígula”
Malcolm McDowell no filme “Calígula” - Divulgação

Depois de três anos des escavações, arqueólogos finalmente encontraram restos de um palácio luxuoso com grandes jardins que foi habitado pelo imperadorCalígula. A descoberta foi feita sob escritórios da instituição Enpam, em uma das Sete colinas de Roma, onde a cidade foi erguida originalmente.

Foram identificados muitos artefatos artefatos como joias, moedas e um broche feito de metal que pertenceu a uma guarda do palácio, além de ossos de animais, que intrigaram os pesquisadores. O local parecia ter sido mais um zoológico exótico. 

Crédito: Soprintendenza para Patrimônio Cultural de Roma

 

Mirella Serlorenzi, do Ministério do Patrimônio Cultural e Atividades, explicou: “Os restos mortais contam histórias incríveis, começando pelos animais. Encontramos ossos de pés de leão, dentes de urso e ossos de avestruzes e veados”

“Podemos imaginar animais correndo livres nesta paisagem encantada, mas também animais selvagens que eram usados ​​para os jogos circenses particulares do imperador”, disse a pesquisadora.

Crédito: Soprintendenza para Patrimônio Cultural de Roma

 

A propriedade contava também com um jardim ornamentado, que tinha inúmeras fontes de água, sementes de plantas exóticas importadas e um cano d’água com a inscrição de Claudius, o sucessor do imperador. No local, os especialistas observaram ainda estruturas de mármore esculpidas e afrescos nas paredes internas.