Notícias » Estados Unidos

Vice-presidente negro da Versace é alvo de abordagem policial nos EUA

Salehe Bembury é responsável pelos calçados masculinos da grife — mas causou estranhamento após sair de uma unidade da loja com sacolas

Wallacy Ferrari Publicado em 05/10/2020, às 08h41

Salehe em entrevista (esq.) e durante abordagem policial (dir.)
Salehe em entrevista (esq.) e durante abordagem policial (dir.) - Divulgação/Instagram/salehebembury/

Enquanto realizava compras em lojas de roupas na manhã da última quinta-feira, 1, Salehe Bembury, atual vice-presidente de tênis e calçados masculinos da Versace, foi abordado por policiais sob a alegação de estar praticando “jaywalking”, termo americano referente a caminhadas pelas ruas desrespeitando faixas de pedestre e calçadas.

O estilista foi revistado e não pôde acessar os documentos da mochila, visto que foi orientado a manter as mãos acima da cabeça. Após conseguir comprovar a situação regular, o rapaz filmou o término da ação policial e compartilhou o vídeo em seu perfil do Instagram, afirmando ter sofrido racismo pelas autoridades de pele branca.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Fear.

Uma publicação compartilhada por Salehe Bembury (@salehebembury) em

 

No vídeo, Salehe fala em direção a câmera: “Estou em Beverly Hills sendo revistado por comprar em uma loja da marca para qual trabalho porque sou negro”. O policial responde o rapaz dizendo: “Você está criando uma narrativa completamente diferente”. Dois dias depois, o vídeo da abordagem capturado pela mini-câmera do fardamento policial foi divulgado em seu Instagram.

Donatella Versace, designer-chefe do Grupo Versace e irmã do fundador Gianni. No Instagram, a loira compartilhou o vídeo do funcionário e desejou forças: “Ele é consultor da Versace há muito tempo e o que ele viveu é totalmente inaceitável. Ele foi parado na rua apenas pela cor de sua pele. Força @salehebembury. Enviando amor e apoio”.