Notícias » Brasil

Vídeo de Bolsonaro sobre 'a verdade' do desmatamento no Brasil causa polêmica

Publicação omite informações e descontextualizada dados oficiais para rebater acusações de que “o Brasil é uma bomba climática”

Fabio Previdelli Publicado em 09/05/2022, às 14h07

Trecho de vídeo publicado por Bolsonaro
Trecho de vídeo publicado por Bolsonaro - Divulgação/Twitter/@jairbolsonaro

Na manhã dessa segunda-feira, 9, o presidente Jair Bolsonaro publicou em seu Twitter um vídeo sobre “a verdade da preservação ambiental comparando o Brasil ao mundo”, rebatendo as acusações de que “o Brasil é uma bomba climática”. 

Questionando se o usuário que vê o vídeo está “interessado na verdade”, a publicação cita que é “mentira” que o “mundo vai sofrer com as consequências” do desmatamento desenfreado em solo tupiniquim

Afirmando que as informações contidas no vídeo não são apenas “discurso”, mas sim “fatos”, a publicação diz que “o Brasil é um país livre e extremamente preservado”, apontando que “66% do território brasileiro está totalmente conservado”, sendo que esse índice “chega a 84% quando o assunto é a Amazônia brasileira”. 

Nas imagens, que ganharam uma narração em inglês e legendas em português, um narrador afirma que "quem fala da nossa Amazônia nunca chegou a pisar nela”: “Você acha que é possível criticar sem sequer conhecer?”. 

Falsas informações

No vídeo é citado que 85% da energia elétrica consumida em todo país vem de fontes renováveis. Entretanto, uma matéria publicada no próprio site do Governo Federal em agosto do ano passado desmente isso. O texto apresenta dados mais recentes, até então, de 2019.

Um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) aponta que a matriz energética brasileira, em 2019, foi formada por 45% de fontes renováveis e 54% de fontes fósseis”, diz o texto. 

A preservação ambiental, vangloriada no vídeo, também demonstra ser diferente da realidade enfrentada pelo país. Afinal, conforme aponta matéria publicada pelo portal da TV Cultura, em abril, o país quebrou recorde histórico no que diz respeito aos alertas de desmatamento na Amazônia.

Além do mais, segundo a mesma fonte, fomos responsáveis por 40% de todo o desmatamento do mundo no ano passado — sendo que no primeiro trimestre de 2022 esse índice já é o maior da série histórica na Floresta Amazônica.

Outro ponto que gerou enorme polêmica é quando o vídeo se orgulha de que 14% de nosso território indígena é protegido. Importante ressaltar que, conforme repercutido pela equipe do site do Aventuras na História nas últimas semanas, o presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena Yanomami e Ye'kwana relatou que uma jovem yanomami de 12 anos faleceu após ser estuprada por garimpeiros