Notícias » Brasil

Vila Operária histórica é destruída ilegalmente em São Paulo

O quarteirão, localizado na Zona Leste, estava em processo de tombamento e foi derrubado para dar vida a um condomínio

André Nogueira Publicado em 03/09/2019, às 12h40

None
Reprodução

Sem aval da Subprefeitura da Mooca, uma Vila Operária histórica chamada João Migliari, localizada em um quarteirão da Vila Gomes Cardim, foi destruída por uma imobiliária de São Paulo. No total, foram derrubadas 38 casas, construídas no início do Século 20.

O trágico episódio aconteceu no dia anterior à análise de tombamento do complexo, importante relíquia da época da imigração italiana, mesmo com as notificações de impedimento de intervenções colocadas no terreno.

A Vila original / Crédito: Reprodução

 

A demolição foi feita de maneira sumária e, provavelmente, clandestina, sem nenhum esquema de segurança, segundo testemunha. Devido irregularidades no projeto, a Subprefeitura da Mooca criou um embargo somando uma multa de 40 mil reais para a Bruno Lembi Empreendimentos, que alugava o terreno. Na última semana, os moradores foram expulsos das casas, que seriam derrubadas.

População do Tatuapé e da Mooca se esforçou para impedir a destruição / Crédito: Divulgação

 

A população do local tentou convocar o Departamento de Patrimônio Histórico, que é acusado de negligência por não responder a tempo os pedidos de tombamento das casas ocorridos em maio deste ano. O processo de tombamento teria começado no mês anterior.

O Departamento de Patrimônio Histórico constatou que irá buscar as medidas cabíveis para o caso, e também explicou que havia iniciado o processo para tombar a vila no mês passado. Os testemunhos populares apontam que a venda e a expulsão das casas foi justificada com uma futura construção de um condomínio residencial.