Notícias » Israel

Vilarejo onde discípulos de Jesus teriam nascido é inundado

Depois de uma série de chuvas fortes, o Mar da Galileia aumentou acima do esperado e atingiu a ruína

Caio Tortamano Publicado em 22/05/2020, às 08h00

Ruínas de el-Araj inundadas
Ruínas de el-Araj inundadas - Divulgação

Com as chuvas recentes na região de Israel, o nível do Mar da Galileia aumentou consideravelmente, atingindo as ruínas de el-Araj. O local, que é conhecido principalmente por ser o suposto vilarejo onde viviam os discípulos de Jesus Cristo, foi inundado pela água.

A altura da água chega a 80 centímetros, e está atualmente cobrindo os mosaicos de uma igreja bizantina local, construída 500 anos depois de Cristo. Pesquisadores acreditam se tratar da Igreja dos Apóstolos, templo construído por cima das casas dos discípulos Pedro e André. A abadia está parcialmente descoberta, e o fim de sua escavação estava previsto para o final deste ano.

O professor Moti Aviam, da Kinneret College, foi até o local para verificar quais os danos foram causados às ruínas, e confessou se surpreender: “Claro que eu sabia que Kinneret (Mar da Galileia) subiu de nível, mas eu não sabia que isso iria afetar as escavações”.

El-Araj teria sido o local de nascimento de Pedro, André e Felipe, e atualmente está a algumas centenas de metros de onde o rio Jordão deságua. Aviam só pôde visitar o local depois que o governo israelense afrouxou as leis de quarentena por conta do novo coronavírus.

A região sofria com uma severa seca já havia algum tempo. Como consequência, qualquer aumento no nível do mar é enxergado de forma positiva pela população e pelo governo. Portanto, não é dada a devida atenção para os efeitos e estragos que este aumento pode causar se for acima do esperado.