Notícias » Crimes

Vítima de Robinho se pronuncia após condenação: ‘Mulheres, denunciem’

O jogador de futebol foi condenado a nove anos de prisão, por violência sexual

Penélope Coelho Publicado em 21/01/2022, às 08h35

Robinho em entrevista
Robinho em entrevista - Divulgação/Youtube/UOL Esportes

Pela primeira vez desde a condenação do jogador de futebol Robinho, a vítima de violência sexual se pronunciou sobre o caso.

O atacante de 37 anos e seu amigo, Rodrigo Falco, foram julgados em última instância, por violência sexual cometida contra uma mulher albanesa, em uma boate de Milão, no ano de 2013. Com a decisão, os réus foram condenados a nove anos de detenção.

Em mensagem enviada para o UOL Esporte na última quinta-feira, 20, a vítima — que se identificou somente como ‘R’ — fez um apelo para que mulheres que sofreram violência sexual denunciem o crime:

"Mulheres, denunciem, não tenham medo de seus agressores porque diante de cada agressor há outras dez pessoas boas prontas a te ajudar: um amigo, um familiar, um policial competente, um juiz, mas, sobretudo, a Justiça", escreveu.

A mulher pontuou que nada irá apagar a dor do que sofreu, no entanto, a punição pode ajudar outras vítimas:

“Mesmo que ela (Justiça) não seja totalmente reconfortante, porque nunca pagará a dor, a raiva ou fará você voltar a ser a pessoa que era antes, a Justiça será reconfortante para outra mulher. Uma mulher que pode ser nossa mãe, nossa amiga, nossa irmã ou nossa filha. Só denunciando podemos evitar que isso volte a acontecer", finalizou.

De acordo com a reportagem, os réus podem ser extraditados para cumprir pena na Itália, mas, acredita-se que pela constituição brasileira, a Justiça italiana irá pedir que Robinho e Rodrigo sejam presos no Brasil.