Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Nazismo

Vítimas do nazismo: 8 mil corpos são encontrados em vala comum na Polônia

Descoberta se deu perto de local onde funcionava um campo de concentração

Giovanna Gomes sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 14/07/2022, às 08h50

Vista aérea do campo de concentração de Dzialdowo - Divulgação / YouTube / Dzidek Teraz
Vista aérea do campo de concentração de Dzialdowo - Divulgação / YouTube / Dzidek Teraz

Em um terreno próximo a um antigo campo de concentração nazista da Polônia foi encontrada uma vala comum com cerca de 17, 5 toneladas de cinzas humanas. A informação foi anunciada ontem, 13, pelo Instituto da Memória Nacional (IPN), organização polonesa responsável por investigar crimes nazistas e comunistas.

A descoberta se deu em Ilowo Osada, no bosque Bialucki, que fica perto do campo de concentração de Dzialdowo, também conhecido como Soldau. O local fica 150 km ao norte de Varsóvia e foi construído durante a ocupação do país pela Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial.

Segundo o portal de notícias UOL, desde a invasão da Polônia, em setembro de 1939, o campo de Soldau passou a ser o destino de opositores políticos, membros das elites polonesas e judeus.

Milhares de pessoas foram mortas

Algumas fontes apontaram anteriormente que cerca de 30.000 pessoas teriam morrido em Soldau, número que não pôde ser confirmado por falta de evidências.

Com a descoberta da vala comum, porém, o procurador do IPN, Tomasz Jankowski afirma: "pelo menos 8.000 pessoas morreram aqui". O cálculo é feito com base no peso dos restos mortais, considerando que dois quilos de cinzas devem corresponder a um corpo.

"As vítimas enterradas nessa fossa provavelmente foram assassinadas por volta de 1939 e pertenciam, em sua maioria, às elites polonesas", disse Jankowski.