Notícias » Mundo

Vitória do século 18: Veleiro antigo da marinha equatoriana intercepta narco-submarino e prende 4 homens

Barco de três mastros capturou uma embarcação de baixo perfil feita para transportar drogas ilegais

Paola Orlovas, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 27/10/2021, às 12h08

Foto de veleiro da armada equatoriana
Foto de veleiro da armada equatoriana - Wikimedia Commons

O barco Guayas, um veleiro de 78 metros de comprimento utilizado para treinar novos cadetes da marinha equatoriana, interceptou um narco-submarino, ou LPV, vindo da Colômbia após avistá-lo em alto mar. 

Segundo a CNN Brasil, os quatro homens dentro da embarcação que transportava entorpecentes foram detidos: um colombiano e três equatorianos. 

O veleiro, que estava em um cruzeiro de treinamento e foi projetado para transportar 80 cadetes, além de uma tripulação fixa de 36 pessoas, encontrou o LPV (navio com a maior parte de seu volume abaixo da linha de água) em águas internacionais, entre território colombiano e as ilhas equatorianas no Oceano Pacífico.

Alessio Patalano, um professor de guerra e estratégia no King’s College London, comentou o caso em um depoimento para o veículo. 

Embora não seja uma velocidade comparável aos navios modernos, quando combinada com uma tripulação competente, certamente daria ao navio uma vantagem sobre quatro narcotraficantes em uma balsa de drogas caseira, tão rápido quanto poderia ter sido”, afirmou.

Versões mais avançadas de LPVs, como a do narco-submarino, não são conhecidas apenas como navios, mas sim semi submersíveis, por contarem com apenas uma escotilha.