Notícias » Brasil

Viúva de pastor se recusa a liberar corpo para enterro alegando que o marido ressuscitaria

"Ficarei por três dias morto, sendo que no 3ª dia, eu ressuscitarei", diz documento escrito pelo religioso antes de morrer

Redação Publicado em 26/10/2021, às 09h58

Pastor Huber Carlos Rodrigues
Pastor Huber Carlos Rodrigues - Divulgação / G1

A esposa do pastor Huber Carlos Rodrigues, morto na última sexta-feira, 22, em decorrência de complicações cardiorrespiratórias, se recusou a liberar o corpo do marido para ser enterrado. O motivo foi que Huber deixou um documento no qual declarava que ressuscitaria no terceiro dia após sua morte. 

Na mensagem, escrita ainda no ano de 2008, o religioso afirma ter recebido revelações do Espirito Santo e que ele deveria passar por um “mistério de Deus” ao morrer e ressuscitar após três dias, às 23h30.

“Minha integridade física tem que ser totalmente preservada, pois ficarei por três dias morto, sendo que no 3ª dia, eu ressuscitarei. Meu corpo durante os três dias não terá mau cheiro e nem se decomporá, pois o próprio Deusterá preparado minha carne e meu cérebro para passar por essa experiência”, diz documento.

Levando em consideração o texto do pastor, que conta com duas testemunhas, o prazo terminaria na noite da última segunda-feira, 25.

Conforme informações do portal de notícias G1, em respeito à família, a funerária da cidade de Goiatuba, localizada na região sul de Goiás, decidiu manter o corpo do falecido refrigerado até que se esgotasse o prazo declarado pela viúva. Passando o período solicitado, na madrugada de hoje, 26, Huber foi finalmente enterrado.