Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Rússia

Vladimir Putin se compara a Pedro, o Grande, em discurso: 'Retomar e fortalecer'

Conhecido como o primeiro imperador russo, ele foi o czar da Rússia de 1682 até 1721

Éric Moreira, sob supervisão de Wallacy Ferrari Publicado em 11/06/2022, às 09h12

Vladimir Putin, atual presidente da Rússia - Getty Images
Vladimir Putin, atual presidente da Rússia - Getty Images

Durante uma visita a uma exposição dedicada ao primeiro imperador russo — Pedro, o Grande — na última quinta-feira, 9, Vladimir Putin, atual presidente da Rússia, se comparou ao antigo czar, responsável pela invasão e conquista da Suécia no século 18, em referência à ocupação atual do território ucraniano. O presidente russo tensou usar isso como justificativa para o movimento realizado desde fevereiro.

Em comentários, Putinafirmava que o antigo czar Pedro não estava conquistando, mas sim lutando por territórios que já pertenciam à Rússia por direito. Em sequência, assimilou com a situação atual entre a Rússia e a Ucrânia, apontando que esta segunda não é uma nação legítima e soberana, mas sim território russo.

Por que [Pedro, o Grande] foi até lá?", perguntou. “Ele recuperou e fortaleceu. E parece que nosso destino é 'retomar e fortalecer' também, assumindo que esses valores básicos formam a base da nossa existência e que teremos sucesso na solução das tarefas que estão pela frente”, afirmou o presidente russo, como reportado pelo portal de notícias da CNN Brasil.
Vladimir Putin, atual presidente da Rússia
Vladimir Putin, atual presidente da Rússia / Getty Images

Rússia x Ucrânia

O conflito entre a Rússia e a Ucrânia se iniciou no dia 24 de fevereiro deste ano, com a invasão da Rússia em território ucraniano. De acordo com a justificativa de Vladimir Putin, a invasão tem como objetivo anexar territórios que pertencem originalmente à nação russa.

Até o momento, o conflito conta com pelo menos 46 mil mortes, somando ambos os lados, e tem sido a causa para a fuga de diversos ucranianos como refugiados em outros países.