Notícias » Mundo

Votação determina que pessoas do mesmo sexo podem se casar na Suíça

O país europeu é o 30° do mundo a dar esse importante passo para a comunidade LGBTQ+

Ingredi Brunato, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 27/09/2021, às 19h00

Fotografia meramente ilustrativa de casal homoafetivo
Fotografia meramente ilustrativa de casal homoafetivo - Divulgação/ Pixabay/ LollipopPhotographyUK

A Suíça aprovou no último domingo, 26, uma lei referente à união homoafetiva que foi decidida através de uma votação nacional. Segundo repercutido pela Revista Exame, mais da metade da população do país participou e 64% dos votos foram a favor da aprovação, assim conquistando mais essa vitória para a comunidade LGBTQ+

Na prática, o que ocorreu é uma expansão dos direitos de parceiros do mesmo gênero. Eles já podiam ser registrados como um casal, porém os moldes eram mais limitantes que os aplicados aos casamentos heterossexuais. Agora, não existe mais essa distinção. 

A revisão dos textos a respeito do casamento homoafetivo ainda permite que casais compostos por pessoas do mesmo gênero adotem crianças e recebam doações de esperma, ponto que havia gerado controvérsia no país anteriormente. 

O resultado de hoje é um reflexo da mudança de mentalidade que ocorreu nos últimos 20 anos, é realmente um reflexo de uma aceitação muito ampla e importante das pessoas LGTB na sociedade", afirmou a ativista de direitos humanos Olga Baranova, ainda conforme o veículo. 

A lei passará a ser válida no país a partir de 11 de julho de 2022, que é quando ocorrerão os primeiros casamentos entre pessoas do mesmo gênero. Com a recente decisão, a Suíça torna-se o 30° país do mundo a permitir a união homoafetiva.