Notícias » Coreia do Sul

VP da Samsung é condenado por fazer uso ilegal de anestésico médico que matou Michael Jackson

Propofol foi apontado como causa da overdose do Rei do Pop, em 2009

Fabio Previdelli Publicado em 26/10/2021, às 14h43

O herdeiro da Samsung Lee Jae-yong
O herdeiro da Samsung Lee Jae-yong - Getty Images

Nesta terça-feira, 26, Lee Jae-yong, herdeiro e vice-presidente da Samsung, foi multado no valor de 60 mil dólares (por volta dos R$330 mil), pelo uso ilegal do anestésico médico propofol. 

A decisão foi anunciada pelo tribunal do distrito central de Seul. O medicamento é o mesmo descrito como responsável pela overdose que vitimou o cantor Michael Jackson, em 2009. 

Executivo da maior fabricante de celular do mundo, Jae-yong é a 238ª pessoa mais rica do planeta, segundo a Forbes, que estimou sua fortuna em 10,2 bilhões de dólares — a multa corresponde a cerca de 0,0006% desse valor. 

A condenação se deu, pois, o empresário tomou, repetidamente, durante os últimos anos, doses do propofol em uma clínica de cirurgia plástica na capital do país, explicou a France Presse.

Fora isso, ele já havia sido considerado culpado por ter subornado uma autoridade ligada à ex-presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye — o caso acabou derrubando Geun-hye do poder.