Notícias » Brasil

Wagner Moura rebate recentes ataques ao filme ‘Marighella’: 'Isso sim é terrorismo'

Diretor de ‘Marighella’ falou sobre campanha contra o longa-metragem que estreia nesta quinta-feira, 4

Isabela Barreiros Publicado em 03/11/2021, às 14h43

O diretor Wagner Moura e Seu Jorge como Marighella
O diretor Wagner Moura e Seu Jorge como Marighella - Getty Images/Divulgação/O2 Filmes

No olho do furacão com o lançamento do filme “Marighella” no Brasil, o ator e diretor Wagner Moura afirmou que os ataques recentes feitos à produção podem ser considerados “terrorismo”.

A declaração foi feita por Moura à coluna de Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, que ressalta as acusações feitas pelos apoiadores do presidente Bolsonaro ao longa-metragem. 

A campanha contra o filme acusa o guerrilheiro Carlos Marighella, protagonista do filme de “terrorista comunista”, denúncia a qual o diretor recorre. Para ele, terrorismo, na verdade, são as ações praticadas contra a produção.

"Nunca tive medo de debate”, afirmou. “‘Tropa de Elite’ foi um filme que a gente debateu, e teve polêmica. Agora, um filme ser atacado pelo governo federal e esse governo tentar impedir esse filme, essa gente mobilizando sua militância para ir às redes sociais e ao IMDB dar nota baixa ao filme, isso sim é terrorismo. Isso não admito", declarou.

Com direção de Wagner Moura, “Marighella” conta a história de Carlos Marighella, guerrilheiro considerado inimigo N° 1 da ditadura militar, que enfrentou o autoritarismo do período. 

No papel principal, temos Seu Jorge e ainda contamos com nomes como Adriana Esteves e Bruno Gagliasso no elenco. O filme estreia amanhã, dia 4 de novembro, nos cinemas de todo o Brasil.

Confira o trailer de “Marighella” a seguir!