Notícias » Entretenimento

'Xingamentos e sopas voando': João gordo recorda brigas com Chorão

Em entrevista ao documentário 'Chorão: Marginal Alado’, que estreou no dia 08, o vocalista do Ratos de Porão revelou o motivo dos conflitos que tinha com o líder do Charlie Brown Jr.

Pamela Malva Publicado em 21/04/2021, às 09h00 - Atualizado às 09h19

Imagem do cantor João Gordo em 'Chorão: Marginal Alado’
Imagem do cantor João Gordo em 'Chorão: Marginal Alado’ - Divulgação/Youtube

Conhecido por suas composições icônicas e pelo amor por skate, Chorão, o vocalista do Charlie Brown Jr., era um homem doce e amoroso, que, ao mesmo tempo, ainda se mostrava explosivo e valentão. Lançado no dia 8 de abril, o novo documentário ‘Chorão: Marginal Alado’ fez questão de enfatizar essas duas personalidades do cantor.

Para isso, o longa dirigido por Felipe Novaes contou com depoimentos de pessoas próximas ao vocalista, que conviveram com seu temperamento encrenqueiro. Uma delas, também do universo musical, foi João Gordo, o líder da banda Ratos de Porão.

Em entrevista ao documentário, o vocalista do grupo punk lembrou que, durante muito tempo, manteve uma relação bastante complexa com Chorão. Segundo o cantor, algumas das brigas que os dois tiveram, inclusive, poderiam ter acabado em tragédia.

Chorão durante show do Charlie Brown Jr. / Crédito: Wikimedia Commons

 

Tudo começou no final da década de 1990, quando João Gordo apresentava o ‘Gordo Pop Show’, na MTV. “Eu assistia a clipes, jogava frutas e falava 'tira essa merda' se eu não gostasse", lembrou. "Na época eu nunca tinha ouvido falar de Charlie Brown Jr., e o Chorão me viu fazendo isso com um clipe da banda dele. E ficou puto comigo.”

O confronto entre os dois, então, aconteceu quando os cantores se encontraram em uma premiação do VMB (Vídeo Music Brasil). "Eu falei para ele [Chorão]: 'Cara, nem te conheço e aquilo é brincadeira', mas ele começou a bater boca comigo e a discussão terminou em xingamentos e sopas quentes voando", recordou João Gordo.

Depois disso, segundo o líder da Ratos de Porão, os dois artistas ficaram “um ano falando mal um do outro e descendo a lenha um no outro”. O problema é que os conflitos não pararam por aí e, poucos depois, mais uma discussão aconteceu.

"No VMB [de 2001], eu estava entrando no palco para entregar um prêmio ao lado da Dercy Gonçalves e o Charlie Brown Jr. tinha acabado de receber um prêmio”, contou. “De repente, na coxia, no escuro, o Chorão veio e me deu um "safanão", uma porrada no escuro.” Aquilo, para o vocalista punk, era a gota d 'água.

Imagem de Chorão no trailer do documentário / Crédito: Divulgação/Youtube

 

Cansado das brigas, João Gordo foi até a cozinha do Credicard Hall e conseguiu uma faca, afirmando que "precisava cortar um barbante no camarim". "Eu escondi a peixeira e pensei: 'Se esse filho da p*ta vier para cima de mim eu vou matar ele'". O que não aconteceu, porque, antes que o cantor pudesse agir, os seguranças tiraram a faca dele.

"Depois da premiação, eu estava sentado na festa do VMB com a minha esposa e o Chorão veio até mim. Quando ele bateu no meu ombro pelas minhas costas eu pensei "f*deu", e já levantei falando: 'E ai, como vai ser?”, narrou.

Contrariando as expectativas, Chorão o abordou para acabar com o conflito. "Ele me disse meio que choramingando: 'Pô, vamos parar com isso. Você é foda, mas fica falando mal da minha banda. Eu joguei todos os seus discos fora'”, contou João Gordo. Uma vez feitas as pazes, os dois até se uniram na música 'Vida de Magnata', do álbum 'Ritmo, Ritual e Responsa', lançado por Charlie Brown Jr. em 2007.


O documentário 'Chorão: Marginal Alado', vencedor do prêmio de melhor documentário da 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, em 2019, está disponível na Apple TV, Youtube, Google Play, Looke, Vivo Play e NOW. Confira o trailer!