Notícias » Crimes

Youtuber mexicano condenado a 50 anos de prisão por sequestro

Loera Acosta comandava a quadrilha que exigiu dois milhões de pesos em Bitcoins por resgate

Penélope Coelho Publicado em 04/03/2020, às 08h00

O youtuber Loera Acosta, foi o líder do grupo criminoso
O youtuber Loera Acosta, foi o líder do grupo criminoso - Divulgação/Youtube

Germán Abraham Loera Acosta, foi um dos seis homens que sequestraram uma advogada de 33 anos e a forçaram a entrar em um carro na cidade de Chihuahua, no México, em fevereiro de 2018.  Na última segunda- feira, 2, a Procuradoria Geral da República de Chihuahua, condenou o youtuber e os outros criminosos envolvidos no caso, a 50 anos de prisão.

Na época do sequestro, a mulher foi resgatada pela polícia alguns dias depois, e quatro dos seis criminosos foram apreendidos na operação. O Youtuber Loera Acosta, foi acusado de ser o líder da quadrilha criminosa, já que alugou a casa onde prenderam a vítima e exigiu o pagamento de dois milhões de dólares pelo resgate, em conversão para a criptomoeda Bitcoin.

O jovem vinha crescendo nas redes sociais e antes de ser preso ainda compartilhou mensagens motivacionais na web: “Você não é o futuro, é o presente. Viva e aja como tal. Vamos tornar este país e este mundo algo extraordinário.”.  Além da sentença de 50 anos de prisão, agora os condenados devem pagar pela reparação dos danos no valor de 500 mil pesos.