Notícias » Brasil

Zé Trovão cita 'perseguição política' e pede refúgio no México

O caminhoneiro deixou o Brasil antes de ter sua prisão decretada

Redação Publicado em 14/09/2021, às 10h12

Zé Trovão
Zé Trovão - Divulgação/vídeo/Youtube/CNN

O caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido popularmente como Zé Trovão, pediu refúgio no México recentemente, conforme afirma sua defesa. Segundo informou a revista Exame, o bolsonarista alega ser vítima de perseguição política.

Antes que a Justiça brasileira decretasse sua prisão, Zé Trovão já havia deixado o país e partido em direção à América do Norte.

Lá, continuou a fazer vídeos incentivando os atos no Sete de Setembro, apesar de ter sido alvo de mandados de busca e apreensão no mês anterior por suspeita de articular um ato antidemocrático no feriado nacional.

Prisão decretada

O caminhoneiro foi proibido de usar as redes sociais, mas desobedeceu a regra ao participar de uma transmissão ao vivo feita pelo também bolsonarista OswaldoEustáquio, na qual realizou ataques ao STF.

Assim, a Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu sua prisão, que foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes.

Segundo o advogado de Zé Trovão, Levi de Andrade, seu cliente escolheu o México por uma série de características que dificultam a extradição, como a necessidade de uma condenação.

"No pedido (de refúgio) foi juntada a busca e apreensão de 20 de agosto, a restrição à opinião que, em qualquer lugar do mundo, não é aceitável. Não existe no nosso ordenamento jurídico o crime de opinião, a censura", declarou Andrade.