Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Ucrânia

Zelensky vibra com vitória de Boris Johnson: 'Feliz por não perdermos um aliado'

Presidente da Ucrânia fala sobre vitória de Boris Johnson frente acusações

Éric Moreira Publicado em 07/06/2022, às 14h26

Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, e Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, em colagem - Getty Images
Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, e Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, em colagem - Getty Images

Boris Johnson, atual primeiro-ministro do Reino Unido, vinha enfrentando desde janeiro enorme pressão popular, por conta de acusações de ter quebrado regras sanitárias do Reino Unido contra a Covid-19 para promover festas particulares durante o período de lockdown.

O caso foi chamado de PartyGate, e levantou uma votação de uma moção de desconfiança por parte do Parlamento Britânico, que podia fazer o premiê perder sua posição de poder. No entanto, terminou com a vitória de Johnson, após conseguir votos favoráveis da maioria absoluta, nesta segunda-feira, 6.

Após a vitória do primeiro-ministro britânico, Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, comemorou a vitória de Johnson, visto que eles já compactuavam por diversos ideais políticos. Desde o início da invasão russa em território ucraniano, Boris Johnson e Emmanuel Macron — presidente da França — têm se mostrado fortes aliados de Zelensky.

Estou feliz por não termos perdido um aliado muito importante", disse Volodymyr Zelensky em conferência realizada pelo jornal britânico Financial Times. "Esta é uma grande notícia".

Desde o início do conflito entre a Rússia e a Ucrânia, o primeiro-ministro do Reino Unido tem se mostrado favorável ao líder ucraniano, sendo elogiado por diversas autoridades de Kiev pelo fornecimento de armamento sofisticado, em auxilio às defesas do território invadido.

Boris Johnson e Volodymyr Zelensky
Boris Johnson e Volodymyr Zelensky / Getty Images

Impasse?

Ainda durante a conferência ao Financial Times, Zelensky afirmou que um impasse com a Rússia "não é uma opção", e ressaltou a importância do auxílio das nações ocidentais à Ucrânia para preservar a integridade territorial do país, que se encontra atualmente com uma área extensa sob controle russo.

Somos inferiores em termos de equipamentos e, portanto, não temos condições de avançar. Vamos sofrer mais perdas e as pessoas são minha prioridade", disse o presidente ucraniano. Zelensky ainda acredita que a vitória "deve ser alcançada no campo de batalha", embora afirme estar aberto a negociações de paz com Vladimir Putin, presidente da Rússia.