3ª Guerra Mundial seria ‘nuclear e devastadora’, diz diplomata russo

Na manhã de hoje, 2, o ministro das Relações Exteriores Sergei Lavrov falou sobre o que aconteceria caso um novo conflito global estourasse

Fabio Previdelli Publicado em 02/03/2022, às 15h00

Sergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia
Sergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia - Getty Images

Diante do conflito que se agrava cada vez mais na Ucrânia, que foi invadida pela Rússia há quase uma semana, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, declarou na manhã desta quarta-feira, 2, que se uma Terceira Guerra Mundial ocorresse, ela seria destrutiva, já que envolveria armas nucleares. 

A terceira guerra mundial seria uma guerra nuclear devastadora", declarou o diplomata, que ainda afirmou que Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, "tem experiência e sabe que não há alternativa às sanções, senão a guerra mundial.”

Desde que o conflito se iniciou, no último dia 24 de fevereiro, existe um temor que a “operação militar especial”, nome dado pelo presidente russo Vladimir Putin, possa evoluir para uma 3ª Guerra.

A situação se tornou ainda mais preocupante no último domingo, 27, depois que Putin ordenou que o comando russo colocasse armas nucleares em posição de alerta, segundo informou a equipe do site do Aventuras na História.

Ainda falando sobre a hipótese, Lavrov disse que a Rússia enfrentaria um “perigo real” caso Kiev, capital da Ucrânia, adquirisse armas nucleares, conforme relatado pela agência russa de notícias RIA Novosti.