Moda com História » Casa Gucci

Casa Gucci: Filme mostra guerra de egos com pitada de humor

Longa de Ridley Scott já pode ser assistido nos cinemas brasileiros

Fabio Previdelli Publicado em 25/11/2021, às 17h32 - Atualizado em 29/11/2021, às 16h25

Cena de Casa Gucci
Cena de Casa Gucci - Universal Pictures

“Em nome do pai, do filho e da Casa Gucci”. A icônica frase, apesar de improvisada, reflete bem a maneira que o diretor Ridley Scott encontrou para narrar o relacionamento entre Maurizio Gucci (Adam Driver), herdeiro de uma das maiores marcas do mundo, e da socialite Patrizia Reggiani (Lady Gaga).

Em 'Casa Gucci', baseado no livro homônimo de Sara Gay Forden (Grupo Editorial Pensamento) e que estreia nas telonas brasileiras hoje, 25, somos apresentados a personagens caricatos que fazem parte de uma disputa de egos marcada por traições familiares, ambição e um ‘conto de fadas’ que termina em tragédia

Ao longo de 2h38 de filme, a produção nos mostra quase 30 anos da história da família — muito bem caracterizados por figurinos glamorosos e pelos cortes de cabelo, que nos situam muito bem nos anos 70 e 80 — que se apresentava, praticamente, como uma realeza. Ser um Gucci não era algo que se conquistava, vinha de berço, estava no sangue.

Patrizia Reggiani (Lady Gaga) em Casa Gucci/ Crédito: Universal Pictures

 

Embora a história real chame a atenção pelo polêmico assassinato de Maurizio Gucci, essa cena, com certeza, não é o ápice da narrativa fictícia. Afinal, o episódio é contado de maneira simples e sem muito rodeio, finalizando a história em poucos minutos com um pós-escrito sobre o que aconteceu com cada um dos personagens e, é claro, com o destino do império da Gucci.

Mas isso não significa que o longa fracasse em sua proposta, muito pelo contrário, o enredo nos deleita com uma ótima construção de personagens, principalmente por parte de Patrizia, que passa de uma jovem ambiciosa e inteligente, apesar de levar uma vida simplista, a uma mulher decidida a fazer tudo para manter seu status. 

Ética não é exatamente meu forte, mas eu sou justa”, diz a personagem em uma das frases mais marcantes do filme.

Sua personalidade contrasta muito com a de Maurizio, um contido estudante de Direito que ‘abre mão’ das excentricidades da família para viver com seu amor, após desafiar seu sempre aristocrático pai, Rodolfo Gucci (Jeremy Irons), que parece prever aquilo que a nora se tornaria. 

Mesmo assim, o rapaz vive um breve momento de real felicidade ao trocar a grife pelos macacões sob medida da empresa de seu sogro, que é dono de uma frota de caminhões.

Mas, logo o poder que sua família pode lhe proporcionar reacende, impulsionado pelo seu casamento e pelo desejo de sua esposa em ser uma Gucci não só no sobrenome. Assim, inicia-se a verdadeira parte mais sombria da história.  

Patrizia Reggiani (Lady Gaga) e Maurizio Gucci (Adam Driver) em Casa Gucci/ Crédito: Universal Pictures

 

Além disso, é claro, vale citar a impressionante caracterização de Jared Leto, que sempre arranca boas risadas com o “idiota” Paolo Gucci e do sempre impecável Al Pacino (que dá vida a Aldo Gucci), que dá ao enredo um certo ar de máfia italiana. 

Por fim, a estética ‘camp’ (que diz respeito a uma interpretação exagerada e/ou mais teatralizada) do longa ainda nos apresenta uma visão um pouco mais satirizada, quase que escrachada, de como muitas pessoas de poder, com o perdão do trocadilho envolvendo os Gucci, vivem apenas de aparências.

E também fazendo boas reflexões sobre assuntos ainda atuais, como a pirataria de grandes marcas e todo o machismo e misoginia presente no mundo da moda, ironicamente reconhecido por estampar o rosto de grandes mulheres.


Pensando nos grandes nomes que marcaram a história da moda, o site Aventuras na História, a Openthedoor Studios e a especialista em História da Moda Laura Wie, relembram a trajetória de figuras notáveis em uma série especial. 

Abaixo, você confere a animação de Cristóbal Balenciaga, o homem que ficou conhecido como 'arquiteto da moda'.


+Saiba mais sobre o assunto através de grandes obras disponíveis na Amazon:

Casa Gucci: Uma história de glamour, ganância, loucura e morte, de Sara Gay Forden (2021) - https://amzn.to/3FHcJjk

Little Book of Gucci: The Story of the Iconic Fashion House: 7, de Karen Homer (2020) - https://amzn.to/2ZnvE3j

Gucci: A successful dynasty as recounted by a real Gucci, de Patrizia Gucci (eBook) - https://amzn.to/3xlcnMm

Tom Ford, de Anna Wintour (2004) - https://amzn.to/32shS0l

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W