De Audrey Hepburn a Lady Gaga: Os looks que marcaram o Oscar

A entrega da premiação vai além da consagração da sétima arte

Laura Wie (@laura_wie), especialista em História da Moda Publicado em 26/03/2022, às 09h00 - Atualizado às 15h13

Respectivamente: Audrey Hepburn em 1954 e Lady Gaga em 2019
Respectivamente: Audrey Hepburn em 1954 e Lady Gaga em 2019 - Divulgação / Youtube / Oscars / Getty Images

Foi há 93 anos a primeira premiação do Oscar. Naquele longínquo 1929, a cerimônia consagrou os melhores filmes de 1927 e 1928, resumindo-se a apenas alguns minutos da atenção de 270 pessoas no Hotel Roosevelt, em Los Angeles.

Na época não se imaginava que, chegando perto de um século de vida, a noite do 94° Oscar deste ano teria em torno de 3 horas de duração, a presença das maiores estrelas da cinematografia mundial reunidas, a premiação de 23 categorias, a apresentação de elaborados números musicais e uma audiência de milhões de telespectadores de mais de 200 países, somando-se, é claro, ao movimento mais expressivo dos últimos anos: as postagens cada vez mais intensas e as transmissões ao vivo da maior festa do cinema através das redes sociais.

O cinema por si só arrebata mentes e corações. A sétima arte, como é chamado - por conta de abraçar as artes anteriores da arquitetura, escultura, pintura, música, literatura e dança – nos leva ao conhecimento, diversão e reflexão. É um poderoso veículo de dimensões infinitas, uma vez que, no momento atual, temos ao toque de um dedo o acesso à filmografia de inúmeros países pelos serviços de streaming.

Mas na noite do Oscar o nosso interesse vai além: queremos ver a moda do tapete vermelho. Moda de alta-costura, melhor dizendo; o que os estilistas e marcas de luxo propõe para a constelação de nomes que participam do evento de gala mais badalado do ano.

Das passarelas das semanas de moda direto para o red carpet

Alguns dos vestidos mais sofisticados e caros da História são desfilados na noite do Oscar – muitas vezes recém-criados para as apresentações de alta-costura de Paris, a “Haute Couture Week”, que acontece algumas semanas antes, no mês de janeiro.

Da capital francesa para o tapete vermelho de Hollywood é um pulo: as grifes fazem contato com as atrizes que estarão presentes na cerimônia e oferecem os looks, torcendo para que elas se identifiquem com o conceito proposto. Voilá! É assim que nós, ávidos curiosos e eternos apaixonados pelo glamour, chegamos ao suprassumo do encantamento: observar em detalhes (pelas telas) a nossa artista preferida com o visual concebido por grandes nomes da costura mundial. Simbiose perfeita!

E numa preparação para o que está por vir neste próximo domingo, dia 27, quero relembrar aqui alguns dos looks mais emblemáticos do Oscar através dos tempos.

Audrey Hepburn - 1954

A atriz Audrey Hepburn, em 1954 / Crédito: Divulgação / Youtube / Oscars

A eterna bonequinha de luxo, Audrey Hepburn, foi a primeira atriz a receber um Oscar, um Globo de Ouro e um Bafta (British Academy Films Awards) pelo mesmo papel, em “A Princesa e o Plebeu”, em 1954. Seu parceiro de longa data nos figurinos para várias produções cinematográficas, Hubert de Givenchy, a deixou linda e leve com o vestido claro de cinturinha fina.

Barbra Streisand - 1969

A atriz Barbra Streisand, em 1969 / Crédito: Divulgação / Youtube / Oscars

A jovem Barbra Streisand surgiu com um traje transparente para receber o Oscar de melhor atriz por “Funny Girl”, em 1969 – empatando com a já experiente Katharine Hepburn. Diz ela que não tinha percebido que o look ficaria transparente na luz dos holofotes.

Jane Fonda - 1972

A atriz Jane Fonda, em 1972 / Crédito: Divulgação / Youtube / Oscars

Jane Fonda subverteu os códigos tradicionais dos vestidos de festa ao usar um smoking de Yves Saint Laurent para receber o prêmio de Melhor Atriz por “Klute – O Passado Condena”, em 1972.

Meryl Streep - 1983

A atriz Meryl Streep, em 1983 / Crédito: Divulgação / Youtube / Oscars

O Oscar de melhor atriz para Meryl Streep, pelo filme “A Escolha de Sophia”, em 1983, veio junto com a segunda gravidez da artista. Agradecendo o prêmio no palco, ela resplandecia com um vestido soltinho, todo bordado em dourado.

Anna Paquin – 1994

A atriz Anna Paquin, em 1994 / Crédito: Divulgação / Youtube / Oscars

A pequena Anna Paquin, de 11 anos, foi a segunda mais jovem vencedora do Oscar de atriz coadjuvante, pelo filme “O Piano”, em 1994. O traje azul profundo com touquinha na cabeça não era dos mais elegantes, mas ficou gracioso na menina talentosa e simpática.

Charlize Theron - 2004

A atriz Charlize Theron , em 2004 / Crédito: Divulgação / Youtube / Oscars

Charlize Theron arrasou num modelo Gucci de linhas simples, mas altamente bordado, no Oscar 2004, quando recebeu a estatueta como melhor atriz pelo filme “Monster”.

Nicole Kidman - 2007

A atriz Nicole Kidman, em 2007 / Crédito: Getty Images

Nicole Kidman simplesmente desbancou suas colegas no tapete vermelho em 2007, quando vestiu uma criação de Nicolas Ghesquière para Balenciaga: um vestido justo vermelho com laço atrás do pescoço. Ela estava a própria “Lady in Red” ... e nem concorria neste ano.

Jennifer Lawrence - 2013

A atriz Jennifer Lawrence, em 2013 / Crédito: Getty Images

Um tropeço que parece imagem de editorial de moda: a atriz Jennifer Lawrence caiu nas escadas que levavam ao palco assim que foi convocada a receber o Oscar de melhor atriz pelo filme “O Lado Bom da Vida”, em 2013. O vestido Dior, de saia cheia e sem alças, ficou belíssimo tombado.

Lupita Nyong'o - 2014

A atriz Lupita Nyong'o, em 2014 / Crédito: Getty Images

Lupita Nyong'o recebeu o Oscar de melhor atriz coadjuvante por “12 Anos de Escravidão”, em 2014, com um modelo Prada, cujo decote profundo foi compensado pela cor azul clara – num contraste exuberante com a cor negra da pele da artista.

Lady Gaga - 2019

A atriz e cantora Lady Gaga, em 2019 / Crédito: Getty Images

A multifacetada e exuberante Lady Gaga até usou um vestido relativamente clássico – da grife Alexander McQueen - para receber o Oscar de melhor canção original por Shallow, música do filme “Nasce uma Estrela”, em 2019. Mas o colar Tiffany com pingente de um dos maiores diamantes amarelos do mundo (de 128 quilates), foi a cereja do bolo neste look e nesta premiação. Parte do acervo da joalheria Tiffany desde 1837, a valiosa pedra já foi montada de maneiras diferentes – e usada até então por apenas por duas mulheres: pela socialite Mary Whitehouse, em 1957 e Audrey Hepburn, para a divulgação do filme “Bonequinha de Luxo”, em 1961.


+++Assista ao videocast sobre os looks do Oscar: 


+++Ouça o podcast:


+++Acompanhe Laura Wie no Instagram:

View this post on Instagram

A post shared by Laura Wie (@laura_wie)