Moda com História » Entretenimento

Especial revela bastidores das investigações do assassinato de Maurizio Gucci

Patrizia Reggiani Gucci e Carlo Nocerino, detetive responsável pelo caso, estão entre fontes do documentário inédito

Redação Publicado em 07/03/2022, às 11h27 - Atualizado em 06/04/2022, às 12h52

Maurizio Gucci (à esqu.) e Patrizia Reggiani (à dir.)
Maurizio Gucci (à esqu.) e Patrizia Reggiani (à dir.) - Divulgação/Vídeo/Youtube

Na luxuosa Milão de 1995, Maurizio Gucci, herdeiro da grife Gucci, foi morto a tiros em um crime encomendado porPatrizia RegianiGucci, sua esposa, conforme apuraram a polícia e o sistema judiciário italianos.

Quase três décadas depois daquela manhã fatídica, o assassinato do homem que liderou um império da moda voltou às manchetes com a chegada da história aos cinemas. No entanto, os bastidores das investigações só podem ser revelados por quem participou delas.

É com acesso exclusivo a fontes como Patrizia Regiani Gucci e o detetive Carlo Nocerino que o ID revela o que aconteceu longe das manchetes em People Magazine: Gucci, Morte e Mistério (Killing Gucci: People Magazine Investigates), sua produção original e inédita. O documentário especial com duração de uma hora estreia na TV linear na quinta-feira, 17 de março, às 21h10, e fica disponível no discovery+ no mesmo dia.

Por meio dos depoimentos de Patrizia, Carlo e de Sara Forden, autora do livro The House of Gucci, que inspirou a recente versão cinematográfica, e de jornalistas da revista People, o documentário revela os bastidores do crime e das investigações.

Patrizia relembra detalhes de sua ascensão e queda como a “Senhora Gucci”: a festa onde ela e Maurizio se conheceram, os tempos de glamour de uma vida entre Nova York e Itália, e o que sentiu na manhã em que recebeu a notícia da morte de Maurizio – ainda seu esposo à época, embora os dois não vivessem mais juntos.

O casamento de Maurizio e Patrizia foi indesejado pela família Gucci – a ponto de Rodolfo Gucci, pai de Maurizio, tentar impedir a união conversando diretamente com o cardeal, sem sucesso.

O casamento significou uma ruptura entre pai e filho que durou anos. Maurizio, no entanto, foi acolhido pelo tio Aldo, então responsável pelos negócios da Gucci fora da Itália.

Após a morte de Rodolfo, Maurizio se tornou sócio majoritário e comprou a parte da empresa que pertencia a Aldo e seus filhos – secretamente, usando um investidor de fachada para enganar a própria família. Andrea Morante, consultor financeiro e amigo próximo de Maurizio, conta como essa estratégia foi executada.

Após a compra, vieram a crise na empresa, sua venda, a separação informal de Patrizia e o romance com Paola Franchi. Tudo isso fez com que, por detrás de todo luxo e bom gosto que o sobrenome Gucci representava no mercado de altíssimo padrão, houvesse uma trama complexa de ciúmes, conspirações, desentendimentos familiares e vingança – cada um dos Gucci tinha seus próprios motivos para ver Maurizio morto.

Coube a Carlo Nocerino fazer uma varredura minuciosa nos negócios da família Gucci, o que revelou a intensa competição no interior do clã, para determinar qual deles havia tido a frieza de contratar o assassino profissional que puxou o gatilho.


A saga da Gucci

A história de uma das mais famosas marcas do mundo é relembrada pela especialista em História da Moda, Laura Wie, parceira do site Aventuras na História no projeto 'Aventuras Narradas'. 

Confira abaixo a história da Gucci em um vídeo animado!