Estabelecido no vestiário feminino, salto alto tem uma origem curiosa

Originado nos campos de batalha, o calçado era destinado, a princípio, ao uso militar

Redação Publicado em 24/04/2022, às 08h00 - Atualizado em 05/05/2022, às 08h52

Entenda a influência de Luís XIV e Hollywod com nomes como Marilyn Monroe
Entenda a influência de Luís XIV e Hollywod com nomes como Marilyn Monroe - Pixabay e Domínio Público

Estabelecido em nossa sociedade atual como parte do vestuário feminino, o salto alto nem sempre foi visto dessa forma.

Pode parecer uma situação impensável nos dias de hoje, mas o primeiro modelo, que surgiu em meados do século 16, foi utilizado em um campo de batalha.

O sapato de salto, mais do que um item elegante, era um importante aliado dos homens que desejavam parecer mais altos e, assim, demonstrar maior poder e autoridade. 

Calçados militares

Conforme informou o historiador Greg Jenner, entrevistado pela BBC, o calçado com salto respresentava uma grande vantagem aos militares que o utilizavam. "Os ocupantes da Ásia Ocidental eram exímios cavaleiros, e era assim que eles combatiam", disse o pesquisador.

Em seguida, ele também explica a importância do salto em um momento tático.

"Eles cavalgavam sobre a cela, e se levantavam para atirar com seus arcos e flechas. Isso significava que precisavam de um salto para se manterem equilibrados sobre o estribo", explicou ele.

Depois que o então xá da Pérsia, Abbas, o Primeiro, enviou um grupo de emissários para a Europa, a moda acabou se espalhando pelo Ocidente.

As mulheres e o salto alto

Conforme revelou a fonte, a rainha Elizabeth I , quem governou a Inglaterra entre 1558 e 1603, foi uma das primeiras mulheres a utilizarem salto alto e, isso, na intenção de parecer mais masculina.

"É um pouco mais tarde, no começo do século 17, que começamos a ver saltos usados de forma generalizada, começando pelos homens, para parecerem mais masculinos e durões", explicou Jenner

A influência de Luís XIV

A principal personalidade responsável por difundir o salto alto pela Europa foi ninguém menos que Luís XIV, o "Rei Sol", que governou a França entre os séculos 17 e 18.

"O grande momento, de verdade, é quando o rei Luís XIV começa a usar sapatos com saltos, porque ele era relativamente baixo, e ficou famoso por usar saltos vermelhos — que depois viriam a inspirar [Christian] Louboutin, no fim do século 20", contou o historiador. "De repente, todo mundo estava usando salto alto na corte [francesa]", inclusive as mulheres.

Luís XIV /Crédito: Domínio Público

O salto como calçado feminino

Segundo Jenner, no século 18, "filósofos estavam falando do racionalismo dos homens. Por outro lado, mulheres eram vistas como emotivas e sentimentais, e não se podia confiar nelas para que fizessem coisas importantes, como pensar".

Por esse motivo, os homens passaram a ser aconselhados a "usar calçados racionais", excluindo de seu dia a dia o salto alto, que cada vez mais caía no gosto dos mulheres.

"Nos anos 1860, é quando o salto alto feminino começa a ficar 'sexy'", disse o pesquisador. "Nós temos a fotografia, que era uma tecnologia nova. Com frequência, na pornografia daquela época, você vê mulheres ainda com seus sapatos de salto, então eles se tornam eróticos."

Século 20

No século 20, a ideia do salto como item feminino foi consolidada, tanto que o mesmo passou a ser considerado um símbolo de sensualidade, principalmente após a criação do modelo stiletto, nos anos 1950. O historiador ainda destaca que Hollywood teve grande influência nesse sentido.

Marilyn Monroe /Crédito: Divulgação/Vídeo

"Eu não sei quem inventou o salto alto, mas todas as mulheres devem muito a esta pessoa". Esta frase relembrada pelo especialista foi dita por Marilyn Monroe, o maior sex symbol do século passado, e exaltava o salto alto como item indispensável a todas as mulheres. 

Ainda sobre Marilyn...

No ano de 1962, Marilyn Monroe chamou atenção e causou polêmica ao cantar parabéns para o presidente Kennedy ao usar um exuberante vestido colado.

Esse curioso episódio, que chamou atenção após a aparição de Kim Kardashian no Met Gala 2022, é relembrada no podcast 'Moda com História', com narração e roteiro de Laura Wie. 

Confira o episódio abaixo!