Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História

Fim de um império do luxo: Daslu é arrematada por R$ 10 milhões em leilão

Antigo império que entrou em falência recebeu os maiores lances da manhã

Isabelly de Lima, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 07/06/2022, às 16h20 - Atualizado às 16h20

Fachada do prédio da Daslu, em 2005 - Sérgio Castro/Estadão Conteúdo
Fachada do prédio da Daslu, em 2005 - Sérgio Castro/Estadão Conteúdo

O logotipo da Daslu ocupava, na manhã desta terça-feira, 7, um local discreto do site do leiloeiro Sodré Santoro, em uma sessão que indicava os lances mais altos. A marca de luxo antiga dos irmãos Eliana Tranchesi e Antônio Carlos Piva, que foi oferecida por R$ 1,41 milhão, dividia espaço com uma casa no Parque Petrópolis, em Mairiporã (SP), no valor de R$ 403 mil, uma Scania R540 2021 cotada a R$ 208 mil e uma Nissan Frontier 2021 por R$ 176 mil.

O leilão encerrava às 13h, e até 15 minutos antes do prazo final, a grife recebia lances na casa dos R$ 1,45 milhão, depois de cinco minutos, passaram para R$ 3 milhões e foram subindo, até chegar aos R$ 6,5 milhões às 13h. Os lances feitos nos três minutos finais vão aumentando o prazo de encerramento, de acordo com as regras do leilão.

Na reta final, o leiloeiro chegou a anunciar por quatro vezes as icônicas frases "Dou-lhe uma", "Dou-lhe duas", mas o leilão prosseguia com novos lances. Depois de uma sequência de 49 lances, dados por oito participantes, o certame foi finalmente encerrado às 13h10, em R$ 10 milhões. O vencedor vai pagar ainda mais 5% de comissão ao leiloeiro. O nome do vencedor é sigilo.

Valor alto impressiona 

De acordo com a Folha, nomes grandes do varejo estavam interessados em usar a marca em uma linha de roupas. Ao todo, além do nome Daslu, o leilão envolveu mais 50 submarcas relacionadas, com registros ativos no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), como Villa Daslu, Daslu Casa, Daslu Homem e Daslu Pet.

Leonardo Campos Nunes, advogado do escritório Expertise Mais, indicado pela Justiça para cuidar da falência da marca Daslu comentou: "Ficamos surpresos com o resultado, já que a marca estava avaliada em R$ 1,4 milhão, depois de enfrentar um processo de recuperação judicial, ficar inativa e finalmente ir à falência".

 "O leilão dá início a uma nova etapa na vida da marca ou da empresa, uma chance dela sobreviver no mercado”, disse Sidney Palharini, advogado da empresa de leilões Sodré Santoro.

Conforme determinação da 1ª Vara e Ofício de Falência e Recuperações Judiciais do Foro Central de São Paulo, a ex-dona do endereço mais luxuoso do país precisou ser vendida para pagar dívidas do processo de falência da empresa.

Apesar do resultado do leilão ter superado as expectativas, a marca Daslu foi negociada bem abaixo de outros ativos já leiloados pela Sodré Santoro. O leilão do Hotel Nacional, no Rio, foi vendido por R$ 85 milhões, em 2009, por exemplo.

A falência da empresa

Uma operação da Polícia Federal, junto com a Receita Federal e o Ministério Público, em 2005, foi feira para apurar crimes de sonegação de impostos cometidos, que resultou na prisão dos donos da companhia.

Eles foram condenados a uma pena de 94 anos por formação de quadrilha, fraude em importações e falsificação de documentos. Eliana morreu em 2012, de câncer, e Antônio Carlos Piva está preso.

Katherine Sresnewsky, coordenadora da pós-graduação de negócios e marketing de luxo contemporâneo da ESPM, diz que “o nome Daslu carrega uma memória afetiva muito forte. O novo dono terá o trabalho de reconstruir a imagem da marca, muito afetada pelos escândalos envolvendo os antigos controladores".

De acordo com ela o mercado de luxo no Brasil movimentou em 2021 US$ 2,6 bilhões (R$ 12,5 bilhões), e tem expectativa de crescer 6,5% até 2026, conforme dados da consultoria Euromonitor. E ainda reforça que "se voltasse hoje, a marca Daslu não teria o mesmo papel de embaixadora das marcas de luxo como tinha antes".