Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Moda com História / Personagem

Muito além das telas: Frida Kahlo e sua Expressão na Moda e Design

Para além da arte de grande eloquência nas telas, a pintora mexicana deixou uma enorme inspiração para a moda, estilo e design mundiais

Laura Wie (@laura_wie) Publicado em 31/01/2022, às 09h00 - Atualizado em 22/02/2022, às 11h25

Fotografia da pintora em exposição no Museu Frida Kahlo - Laura Wie
Fotografia da pintora em exposição no Museu Frida Kahlo - Laura Wie

A maneira como FridaKahlo construiu sua identidade visual reuniu características marcantes. Por conta de uma deficiência em suas pernas; do gosto pela tradição dos trajes mexicanos e também pela necessidade de se destacar dentro da sociedade artística majoritariamente masculina, a pintora abarcou um perfil diferente das moças da sociedade da época, que acabou se tornando uma verdadeira assinatura.

Admiradora da vestimenta típica do sul do México, denominada “tehuana”, Frida se vestia com cores fortes em blusas muito bordadas e saias longas rodadas (que disfarçavam a perna direita mais fina e curta), com o acompanhamento frequente de um xale.

O cabelo escuro, trançado e puxado no alto da cabeça, era adornado com flores verdadeiras ou falsas, destacando as sobrancelhas grossas e largas, que quase se juntavam no meio de sua testa. Uma profusão de acessórios como brincos, colares e anéis davam um toque exótico àquela mulher — pequena em estatura, mas gigante em presença.

Vestidos Estilo Tehuana da pintora, em exposição no Museu Frida Kahlo / Crédito: Laura Wie

Frida Kahlo deixou um legado em estilo que foi sendo conhecido gradualmente no mundo da moda, ao mesmo tempo em que sua arte começava a ser consumida fora das fronteiras do México.

No ano de 1937 ela é convidada a fotografar para a revista Vogue em trajes tradicionais, e depois da sua primeira mostra em Paris, em 1939, seu vestido “tehuana” se tornou objeto de desejo entre a elite europeia, influenciando logo em seguida a estilista italiana baseada na França, Elsa Schiaparelli, a desenvolver uma criação em homenagem a Frida, nomeada “La Robe Madame Rivera” — em menção ao seu nome de casada, com o muralista Diego Rivera.

E as suas referências em coleções internacionais não pararam por aí; de lá para cá, inúmeros estilistas incluindo Dolce e Gabanna, Jean Paul Gualtier, Carolina Herrera e Ricardo Tisci, só para citar alguns, elaboraram peças baseadas no estilo pessoal de Frida Kahlo.

Além disso, sua obra surrealista, intensa e recheada de detalhes de sua própria vivência - além de suas roupas — são também fonte riquíssima de inspiração para as mais diversas áreas estéticas, com destaque para o design de joias. A criadora Sophie Simone, cujo DNA é metade francês (pela mãe) e metade mexicano, sempre sentiu grande afinidade por Frida Kahlo, por conta da ascendência e herança familiar de ambas terem raízes tanto no país latino-americano, quanto na Europa.

Foto dupla da designer baseada no México, Sophie Simone, com inspiração em Frida Kahlo / Crédito: Imagem cedida por Sophie Simone

“Eu considero a Frida uma mulher revolucionária no México, porque não temos tantas mulheres tão fortes, e ela foi um exemplo. No México as mulheres foram submissas no passado — e (são) ainda hoje — e ela foi uma guerreira. Eu a admiro como artista e mulher, e admiro a sua vida”.

Foi com este princípio em mente que Sophie elaborou uma coleção emblemática em honra da pintora, com itens significativos como pés, mão e asas, em bronze com ouro e prata. A designer explica a referência para uma peça icônica: um colar de dois pés com asas douradas.

Colar de Sophie Simone inspirado na vida e obra da pintora mexicana / Crédito: Imagem cedida por Sophie Simone

“Quando Frida teve que amputar a perna por conta de uma gangrena, ela fez um desenho de pés, com a frase abaixo: pés, para que te quero, se tenho asas para voar?”
[Colocar ALT]
Obra “Pies Para Qué Los Quiero Si Tengo Alas Pa’ Volar”, de 1953, em exposição no Museu Frida Kahlo / Crédito: Laura Wie

O pensamento altivo, que atesta o estado de espírito inabalável da pintora, está escrito na parte de trás do pingente, com a letra à mão de Frida — e é de uma força que emociona.

Outro item que chama a atenção por seu significado embutido de amor e proteção, são delicados broches em dimensões diferentes que simbolizam as mãos de Frida e Diego Rivera.

“A coleção foi desenvolvida como um trabalho que ela, dentro de seu olhar surrealista, teria feito. Eu quis criar peças que a deixariam orgulhosa”, conta a criadora.

A coleção Frida Kahlo, de Sophie Simone, foi considerada um desdobramento de grande expressão e convidada para ser exposta em uma mostra sobre Frida, no Museu Victoria e Albert, em Londres, em 2018. A maior e mais importante exposição da pintora fora do México, incluiu itens de sua residência, a Casa Azul, que nunca tinham até então saído do país, além é claro, de pinturas e objetos que fazem parte do universo da artista.

E o privilégio da designer contemporânea franco-mexicana de ter as suas joias aclamadas pelo rigor internacional foi elevado ainda mais quando, em meio à abertura do evento na Inglaterra, a atriz Salma Hayek, que interpretou Frida Kahlo no cinema, veio conhecer a coleção.

O encontro entre a arte e o design, a atuação e, acima de tudo, o poder feminino, foi um desfecho impecável. Aliás, quase um desfecho... O grand finale mesmo ficou por conta do aniversário de 50 anos de Salma-Frida-Hayek algumas semanas depois, quando ela apareceu usando uma joia da coleção Frida Kahlo, de Sophie Simone.

Mais informações www.sophiesimonedesigns.com 

Saiba mais sobre a relação de Frida Kahlo com a moda no podcast a seguir, o 4° da série sobre a pintora surrealista mais estilosa do mundo!

Ouça o quarto episódio: 


"Apresentada pela Aeromexico, a única que voa do Brasil ao México no confortável Boeing Dreamliner"