Áudio: A curiosa história do vestido de Marilyn Monroe usado por Kim Kardashian

No Met Gala 2022, a socialite usou o mesmo longo bordado que Monroe vestiu em 1962 — ao cantar feliz aniversário para John Kennedy

Laura Wie (@laura_wie) Publicado em 04/05/2022, às 17h01 - Atualizado em 08/05/2022, às 05h00

Montagem de Kim Kardashian e do vestido de Marilyn Monroe
Montagem de Kim Kardashian e do vestido de Marilyn Monroe - Divulgação / Vídeo / Youtube e Getty Images

Marilyn Monroe está novamente nos trend topics. Apesar de um mito como ela nunca sair dos holofotes, este ano marca 6 décadas da morte desta que foi uma das atrizes mais glamurosas da história do cinema.

Para celebrar a data, que ocorre oficialmente em 4 de agosto de 2022, são várias as produções, entre longas-metragens e documentários, que estão entrando em cartaz nas telonas e no streaming nos próximos meses.

“O mistério de Marilyn Monroe: gravações inéditas”, documentário da Netflix, joga luz nos sentimentos e intenções da maior símbolo sexual do cinema, pontuando os 60 anos de sua morte.

Imagem promocional de 'O Mistério de Marilyn Monroe: Gravações Inéditas' / Crédito: Divulgação / Netflix

Marilyn sempre suscitou curiosidade e interesse: com força feminina na atuação e graça na interpretação como cantora, encantou a todos assim que a sua imagem atingiu o grande público. A beleza marcante, loira e curvilínea, de uma ingenuidade sexy com ar desprotegido, foi seduzindo audiências mundo afora e também celebridades da cultura estadunidense.

Depois de um casamento adolescente, dos 16 aos 20 anos, com um vizinho próximo que proporcionou a ela certa independência como modelo fotográfico, Marilyn casaria de novo 8 anos depois com o astro do baseball Joe DiMaggio, num relacionamento que duraria apenas alguns meses.

Foi somente em 1956, com 30 anos e já muito famosa, que a atriz teria um relacionamento mais duradouro, desta vez com o dramaturgo Arthur Miller, de quem se separou em 1961.

De acordo com a imprensa, foi por esta época que ela intensificou casos amorosos com dois dos irmãos mais célebres da política norte-americana: o Procurador-Geral da República, Robert F. Kennedy, e seu irmão mais velho, o presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy — fato que até hoje causa polêmica e é tratado com parcimônia no documentário recém-lançado.

Registros colorizados de Monroe em montagem com o vestido / Crédito: Divulgação / Vídeo / Youtube / DW

Estrela de sucessos de bilheteria como “Os Homens Preferem as Loiras” (1953), “O Pecado Mora ao Lado” (1955) e “Quanto Mais Quente Melhor” (1959), Marilyn Monroe revelou-se boa atriz e desempenhou com maestria os papéis da garota sexy e divertida.

Os seus figurinos no cinema — grandes coadjuvantes na construção de cenas icônicas — são, ainda hoje, referências para a criação de vestidos femininos e glamurosos. Mas o vestido mais famoso usado por Marilyn não foi nos sets de filmagem, e sim, no aniversário de 45 anos de John Kennedy, em 1962, no Madison Square Garden, em Nova York, onde ela cantou “parabéns” ao presidente.

O longo transparente e todo bordado é atualmente o vestido mais caro da história, e só foi usado novamente pela socialite Kim Kardashian no último Met Gala, o milionário evento de moda promovido pela Vogue América para arrecadar fundos para o tradicional Metropolitan Museum of Art, de New York.

Montagem de Kim Kardashian e Marilyn Monroe em imagem colorizada com o mesmo vestido / Crédito: Getty Images / Divulgação / Klimbim

O tema da celebração “Na América: Uma Antologia da Moda”, estimulou trajes inspirados na história da moda norte-americana, e assim Kim Kardashian disse ter emagrecido mais de 7 kg para servir no vestido justíssimo da estrela exuberante. E, entre nós, ela arrasou tanto quanto Marilyn Monroe nos seus dias.

Saiba mais sobre o deslumbrante longo vestido nude, que foi nomeado nos EUA como vestido “Happy Birthday, Mr. President”, no podcast a seguir.

Ouça o episódio: 


+++Acompanhe Laura Wie no Instagram: 

View this post on Instagram

A post shared by Laura Wie (@laura_wie)