Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Moda com História / Entretenimento

Miranda Priestly não é a única vilã em 'O Diabo Veste Prada'?

O filme, lançado há 15 anos, continua gerando discussões nas redes sociais, com novas interpretações aos personagens icônicos

Isabela Barreiros Publicado em 14/12/2021, às 11h40 - Atualizado em 15/12/2021, às 11h09

Anne Hathaway e Meryl Streep em “O Diabo Veste Prada” (2006) - Divulgação/Fox Films
Anne Hathaway e Meryl Streep em “O Diabo Veste Prada” (2006) - Divulgação/Fox Films

Há 15 anos, era lançado “O Diabo Veste Prada”, filme que se tornou um clássico dos anos 2000 ao retratar a vida movimentada de uma redação de uma revista especializada em moda.

O longa-metragem foi baseado no livro semi-ficcional homônimo escrito por Lauren Weisberger, jornalista que foi assistente pessoal da reverenciada Anna Wintour, editora-chefe da versão estadunidense da publicação Vogue.

A obra ilustra o luxo e glamour por trás da cansativa rotina editorial, o que também foi trazido para o longa-metragem por meio de personagens que se tornaram icônicos na cultura pop.

Andy Sachs, a protagonista vivida pela atriz Anne Hathaway, tem uma experiência complicada ao lidar com os desafios da revista fictícia Runaway e as exigências e gênio forte de sua editora, Miranda Priestly, que ganha vida através de Meryl Streep.

Cena de "O Diabo Veste Prada" (2006) / Crédito: Divulgação/Fox Films

Como se tornou um gigante do cinema moderno, o filme continua gerando debates principalmente nas redes sociais, ao passo que novos questionamentos vão surgindo a partir de interpretações mais recentes sobre a trama.

Uma dessas perspectivas é sobre quem seria o verdadeiro “vilão” da obra, questão que foi levantada a partir dos últimos anos, especialmente por internautas fãs de “O Diabo Veste Prada”, que ainda continuam divididos.

No começo, quando a produção foi lançada, ficava claro que a vilã era Miranda Priestly. Não havia muito espaço para discussão, afinal, a maneira com que a protagonista era tratada pela chefe deixava claro que aquela relação não era saudável e a fazia mal.

Andy é apenas uma jornalista recém-formada com grandes sonhos, mas é constantemente colocada contra a parede e vive questionando suas próprias habilidades em decorrência do tratamento de Miranda ao longo do filme.

Algumas pessoas opinaram que a editora apenas trata a assistente dessa maneira para ajudá-la em sua carreira, com o objetivo de que ela crescesse profissionalmente. Ainda assim, muitos criticaram que essa versão da história poderia romantizar o comportamento tóxico da chefe, que é essencialmente ruim. 

Nos últimos tempos, porém, internautas começaram a sugerir que outra figura também tentava sabotar a carreira da personagem principal. Trata-se do namorado de Andy, Nate, interpretado por Adrian Grenier.

Anne Hathaway e Adrian Grenier em "O Diabo Veste Prada" (2006) / Crédito: Divulgação/Fox Films

Quando a namorada começa a crescer na carreira e dar mais atenção ao trabalho, ele passa a ser crítico e a ficar sempre emburrado, além de não apoiá-la em suas escolhas profissionais. Grenier chegou a falar sobre o assunto em uma entrevista recente à Entertainment Weekly.

"Todos aqueles memes que surgiram sobre ele foram chocantes para mim. Isso não tinha me ocorrido até que eu comecei a realmente refletir, e acredito que isso aconteceu porque eu era muito imaturo, assim como Nate naquele momento. Ele era muito egoísta e centrado em si mesmo, era tudo sobre ele e ele não se esforçou para apoiar Andy em sua carreira", disse.

Talvez “O Diabo Veste Prada” não tenha apenas um vilão, mas mais de um. Afinal, ninguém deveria concordar com uma chefe abusiva e rude, nem com um namorado que se torna crítico assim que você decide subir na sua carreira.


Pensando nos grandes nomes que marcaram a história da moda, o site Aventuras na História, a Openthedoor Estúdio de Animação e a especialista em História da Moda Laura Wie, relembram a trajetória de figuras notáveis em uma série especial. 

Abaixo, você confere a animação sobre a história da Gucci, que até hoje encanta gerações. 

A parceria da Aventuras na História com o projeto 'Moda com História' também está disponível em podcast.

No episódio abaixo, conheça a história da Gucci, marca que apaixona gerações há anos.