De ostentação a novos designers: O apelo da Gucci para as novas gerações

Com o estilo único de Alessandro Michele, a grife aposta em uma moda voltada para novas gerações com apelo cotidiano

Laura Wie (@laura_wie), especialista em História da Moda Publicado em 18/12/2021, às 09h00

Alessandro Michele, diretor de criação da Gucci
Alessandro Michele, diretor de criação da Gucci - Getty Images

Nestes 100 anos de trajetória da Gucci, a marca de luxo italiana passou por fases distintas, mas sempre emblemáticas. Em seus primórdios, como uma empresa especializada em artigos de couro, chegou a vender selas para cavalos — que um século atrás, ainda eram muito utilizados como meio de transporte.

Em sua evolução, desenvolveu bolsas e sapatos que se tornaram ícones nas décadas de 50 e 60, servindo como acessórios indispensáveis para o jet-set internacional.

Nos anos 90, a Gucci sofreu uma mudança radical pelas mãos do estilista estadunidense Tom Ford, que trouxe a sensualidade como identidade-chave da grife, quebrando paradigmas antiquados de sobriedade exagerada.

Já nos anos 2000, é Frida Giannini quem se destaca, revitalizando, em novas leituras, os símbolos preciosos da Gucci como o logotipo com 2 Gs interligados, as listras em vermelho e verde, e a clássica estampa Flora.

Atualmente, o diretor de criação é Alessandro Michele, que nascido em Roma, traz uma bagagem intensa de referências culturais históricas misturadas com a street fashion, ou seja, a moda das ruas.

Influenciado pela mãe, que trabalhou nos bastidores da indústria cinematográfica italiana, e o pai, que era hippie nos anos 70, o estilo de Alessandro Michele para as passarelas é teatral e majestoso. Entretanto, com coleções que se despem da ostentação do espetáculo para chegar nas mãos das novas gerações com apelo para o dia a dia.

Alessandro Michele durante desfile / Crédito: Getty Images

 

O visual de Alessandro, com barba e cabelos e longos, também se baseia diretamente no pai e na contracultura da década de 70. Um criador autêntico e que abarca a diversidade e a fluidez de gêneros na construção de suas roupas, conversando de igual para igual com as gerações Z e Milênio.

Saiba mais sobre a fase atual da marca italiana no quarto e último episódio da série “Gucci-100 anos”.

Ouça agora o último capítulo:


+++Saiba mais sobre a história da Gucci nos 3 podcasts a seguir, que reúnem 100 anos de trajetória em poucos minutos.


+++Acompanhe Laura Wie no Instagram:

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Laura Wie (@laura_wie)