Moda com História » Personagem

Paolo Gucci, o homem que travou uma guerra contra a família

Herdeiro da grife de luxo, Paolo chama atenção em 'Casa Gucci'

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 08/12/2021, às 18h05

Paolo Gucci no filme Casa Gucci
Paolo Gucci no filme Casa Gucci - Divulgação / Universal Studios

Em 29 de março de 1931, nascia em Florença o italiano Paolo Gucci. Neto de Guccio Gucci, fundador da grife que revolucionou o mercado da moda durante o século 20.

A história do personagem chama atenção no filme Casa Gucci, onde é interpretado pelo ator Jared Let, rendendo boas risadas. Em entrevista à Vanity Fair, o artista refletiu sobre a saga do nome histórico. 

"Quando li, realmente me conectei com Paolo. Ele é um artista. Então, tínhamos um pouco em comum. Ele é um artista frustrado. Certamente já senti isso na minha vida. E ele só quer compartilhar sua visão criativa com o mundo, mas nunca teve a oportunidade”, disse Leto.

E isso é uma coisa muito difícil para um artista, a única coisa que eles querem fazer é criar algo e compartilhar com o mundo. Ele é um cara incompreendido,” acrescentou o ator.

Na vida real!

Com seu sobrenome, o jovem já tinha a garantia hereditária de participar de uma das marcas mais influentes do mundo. Dessa maneira, começou a trabalhar no ramo da família e, gradativamente, obteve destaque interno.

Em 1978, assumiu um cargo de destaque, sendo nomeado pelo pai e pelo tio, Aldo e Rodolfo Gucci, respectivamente, como vice-presidente. Além disso, ficou no cargo de diretor administrativo da Gucci Shops Inc. e também da Gucci Parfums of America.

Contudo, problemas de convivência e desvio de função em uma matriz localizada em Florença fez com que Rodolfo o demitisse da matriz, obtendo êxito no ano seguinte.

Mesmo com os atritos administrativos, Paolo encontrou um meio de manter sua obtenção de lucro com a marca Gucci — mesmo que ilegalmente.

Truque na família

No início da década de 1980, Paolo compreendeu que sua parte nas ações da empresa, em especial após a mesma ser levada aos Estados Unidos, em 1953, dava direito sobre a produção das roupas.

Dessa maneira, começou a comercializar linhas próprias usando o próprio sobrenome, sem avisar o tio ou o pai da ação.

Assim que descoberto, os membros da família que ainda estavam inseridos da sociedade se mobilizaram em uma guerra comercial contra Paolo, gastando mais de US$ 8 milhões por ano em despesas judiciais para tentar um acordo favorável a marca longe da administração do caçula.

Ele, por outro lado, preferia jogar de outra maneira; chegou a apresentar provas de que o próprio pai havia sonegado impostos, mobilizando um processo paralelo que resultou na prisão de Aldo em 1986.

Com base em provas do filho, a justiça localizou mais de US$ 7 milhões e condenou o empresário, que ficou em reclusão por 1 ano e um dia, conforme registrado pela AP News em matéria de 1995. 

O personagem em Casa Gucci /Crédito: Divulgação/MGM

 

No ano seguinte, a cansativa luta acabou em um acordo financeiro com valores altos; de acordo com o Associated Press, com informações do Evening Standard, Paolo recebeu US$ 41 milhões ao vender sua parte nos negócios da Gucci.

Paolo também seria preso na década seguinte, mas por não pagar pensão alimentícia. Ele faleceu em 10 de outubro de 1995 cumprindo o acordo dos sócios: sem nunca produzir linhas da marca Gucci novamente.


Pensando na estreia do filme, o site Aventuras na História lançou uma série especial no podcast 'Aventuras Narradas e Moda com História'. Com narração e roteiro de Laura Wie, você conhecerá a história da marca que apaixona gerações. 

Confira abaixo!