Personagem » Europa

Boris Johnson diz não ter mentido sobre evento durante medidas restritivas contra covid-19

O primeiro-ministro britânico foi acusado de participar de festa em maio de 2020

Paola Orlovas, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 18/01/2022, às 14h06

Boris Johnson, o primeiro-ministro do Reino Unido
Boris Johnson, o primeiro-ministro do Reino Unido - Wikimedia Commons

Boris Johnson, o primeiro-ministro do Reino Unido, disse, nesta terça-feira, 18, que não havia sido avisado que uma festa que violaria as restrições contra covid-19 impostas por seu governo estava sendo organizada em Downing Street durante maio de 2020.

O chefe de estado, segundo a AFP, teria expressado não ter tido conhecimento da celebração, que ocorreu no dia 20 de maio de 2020, ainda durante o primeiro confinamento do país, mas agora mudou seu tom.

O primeiro-ministro britânico pediu desculpas aos deputados depois de sua presença no evento ter sido revelada pela imprensa do Reino Unido. Ele também havia sido criticado por Dominic Cummings, um dos estrategistas políticos por trás da campanha do Brexit, que o acusava de mentir sobre a festa.

A acusação de Cummings foi feita por meio das redes sociais, onde o estrategista disse que ele e outro funcionário teriam tentado contatar Johnson sobre o evento que ocorreria. 100 convites para o evento foram enviados pelo secretário particular do premiê. 

"O primeiro-ministro foi avisado sobre esses convites. Ele sabia que era uma festa. Ele mentiu no Parlamento", disse Cummings em seu Twitter.

A acusação foi respondida pelo porta-voz do chefe de Governo:

É falso dizer que o primeiro-ministro foi avisado com antecedência sobre este evento", afirmou.