Matérias » Personagem

10 fatos polêmicos sobre a vida íntima de Fidel Castro

Dos seus diversos nomes ao valor de sua fortuna, saiba mais sobre o controverso líder cubano

Isabela Barreiros Publicado em 01/02/2020, às 09h42

O líder cubano Fidel Castro
O líder cubano Fidel Castro - Getty Images

1. Sorte

Parece brincadeira, mas Fidel Castro passou absolutamente incólume por mais de 600 planos de assassinato em sua vida, elaborados pela CIA. "Se sobreviver a tentativas de assassinato fosse uma modalidade da Olimpíada, ganharia medalha de ouro", alegou o líder cubano.

Outro particular episódio também demonstra a sorte do governante. Em janeiro de 1959, a Revolução Cubana estava consolidada e Castro discursava emocionado. Narra-se que, durante sua fala, uma bomba branca posou em seu ombro. O sinal foi interpretado como a revelação de que o homem era o “escolhido”.

2. Cinema e música

Fidel Castro em Holiday in Mexico (1946) / Crédito: Metro-Goldwyn-Mayer

 

Mesmo que sua vida fosse quase inteiramente dedicada à política, o cubano participou de muitas produções artísticas antes de chefiar a ilha.

Ele foi figurante no musical Holiday in Mexico (1946) e na comédia Easy to Wed (1946) durante seu tempo de estudante. Além disso, integrou mais 46 filmes, documentários e séries. Quanto a outras práticas artísticas, o músico cubano Compay Segundo afirmou que Castro gostava muito de cantar.

3. A controvérsia dos nomes

Fidel era filho fora do casamento de Ángel Castro, imigrante espanhol. Por ser considerado “ilegítimo”, passou por algumas mudanças de nome ao longo de sua vida, que resultaram em diferentes certidões de nascimento.

A historiadora Cláudia Furiati, em seu livro Fidel Castro: A História me Absolverá, investiga mais a fundo essa situação. Segundo ela, em 1935, ele estava registrado como Fidel Hipólito Ruz González; em 1938, Fidel Casiano Ruz González; e, finalmente, em 1941, Fidel Alejandro Castro Ruz.

4. Aparência

Crédito: Getty Images

 

Quem conhece Fidel Castro sabe que ele é conhecido por suas vestes militares e por sua icônica barba. Mas nem sempre foi assim. Esses “símbolos” que hoje representam a visão comum sobre o líder cubano começaram a ser utilizados por ele nos anos 1950, mas não permaneceram até o fim de sua vida.

Em 1994, começou a vestir camisas mais informais e terno. Ainda depois, em 2006, após uma delicada cirurgia, passou a utilizar roupas confortáveis, como calças e casacos esportivos. A barba, sim, permaneceria com ele até sua morte.

5. Data de nascimento

Outra questão complexa acerca do governante é a sua data de nascimento. Mais especificamente o ano em que ele nasceu. O que consta oficialmente é que Castro veio ao mundo em 1926, no entanto, alguns pesquisadores contestam essa afirmação.

No livro Fidel Castro Ruz: Um Estudo Psicanalítico, o pesquisador Mario Beira argumentou que o governante pode ter nascido em 1927, mas que seu pai, Ángel Castro, alterou essa data para que ele pudesse pular um ano em seus estudos, e assim, cursar uma escola secundária.

6. Grande paixão por esportes

Crédito: Getty Images

 

A paixão de Castro por beisebol sempre foi conhecida pelo público. No entanto, outros esportes também captavam a paixão do político. Eram estes a pesca em alto mar e o basquete.

Existem teorias de que ele poderia ter participado de alguma famosa equipe de beisebol da Liga Profissional Americana (MLB), como o New York Yankees. No entanto, Roberto González Echevarría rechaça essa possibilidade em seu livro Uma história do Beisebol Cubano. "Em um país como Cuba, onde a cobertura dos esportes era ampla e completa não há nenhum registro de que Fidel Castro tenha jogado, e muito menos de que tenha sido estrela de alguma equipe", narrou o professor da Universidade de Yale.

7. A casa de Fidel

Crédito: Divulgação

 

Segundo o jornal britânico The Guardian, Castro morou em uma "casa modesta", que tinha dois andares e quatro quartos. Localizada no subúrbio da capital Havana, ela possuía o formato de uma ferradura ao redor de uma piscina. Antes da construção, o local era um campo de golfe.

Em algumas fotos tiradas durante uma reunião da CELAC (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos), quando alguns presidentes dos países membros foram visitar o cubano em sua casa, pode-se observar os líderes sentados em cadeiras de balanço de vime simples.

8. Fortuna

Em 1997, a revista estadunidense Forbes incluiu o líder cubano na sua lista das pessoas mais ricas do mundo. Ele permaneceu nessa enumeração até 2006, quando a publicação afirmou que Castro tinha uma fortuna de US$ 900 milhões (R$ 3,1 bilhões).

Na época, o governante se defendeu alegando que a avaliação era uma "mentira repugnante". De acordo com a própria Forbes, eles se basearam em seu "poder econômico sobre uma rede de companhias de propriedade do Estado" para realizar tal classificação.

9. Relacionamentos, casamentos e herdeiros

Fidel 'Fidelito' Castro Diaz-Balart / Crédito: Getty Images

 

Até hoje não se sabe o número exato de filhos que Castro teve. De acordo com a jornalista estadunidense Ann Louise Bardach em seu livro Without Fidel (Sem Fidel, em tradução livre), o total é de 11 herdeiros, tanto dentro quanto fora de casamentos.

Acredita-se que ele tenha casado apenas duas vezes, mas que teve relacionamentos fora dessas uniões. Suas esposas foram Mirta Diaz-Balart, com quem teve seu primeiro filho, Fidel Ángel Castro Diaz-Balart. Depois, casou-se com Dalia Soto del Valle, em 1980. Com ela, teve mais cinco herdeiros, Alexis, Alexander, Antonio, Alejandro e Ángel. Os outros foram fruto de relacionamentos não duradouros.

10. O icônico charuto

Crédito: Getty Images

 

Outra marca muito representativa do governante cubano é seu charuto. Diz-se que seu favorito, o famoso Cohiba foi feito especialmente para ele, por Eduardo Rivera Irizarri, amigo de um de seus guarda-costas.

Por mais que alimentasse o gosto por charutos por tanto tempo, teve que parar de fumá-los por questões de saúde, em 1985. Ele passou a apenas autografar caixas do produto a celebridades.


+ Saiba mais sobre Fidel Castro por meio das obras a seguir:

Fidel Castro: biografia a duas vozes, Ignacio Ramonet (2006) - https://amzn.to/388IHnR

One Day in December: Celia Sánchez and the Cuban Revolution, Nancy Stout (e-book) - https://amzn.to/36ctMZS

Fidel. O Tirano Mais Amado do Mundo, Humberto Fontova (2012) - https://amzn.to/2MSE4GD

Cuba no Século XXI. Dilemas da Revolução, Santos Dos, Fabio Luis Barbosa (2018) - https://amzn.to/2pX1CRW

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.