Matérias » Revolução Russa

10 fatos curiosos sobre a Revolução Russa

Derrubando a secular monarquia russa e instaurando um revolucionário governo socialista, o evento de 1917 foi uma das mais importantes transformações do século 20

Isabela Barreiros Publicado em 28/11/2019, às 15h49

A Revolução Russa de 1917
A Revolução Russa de 1917 - Getty Images

1. Duas revoluções

Na verdade, em 1917, aconteceram duas “revoluções russas”. Uma delas foi responsável por derrubar o czar Nicolau II da Rússia e aconteceu de 8 a 16 de março daquele ano. Esse primeiro levante levou o nome de Revolução de Fevereiro e instaurou um governo provisório no país. Já em novembro, durante os dias 7 e 8, os bolcheviques colocaram um fim nesse regime e, com a Revolução de Outubro, estabeleceram sua hegemonia por meio de um governo socialista.

2. A questão das datas

Se você percebeu algo estanho entre os nomes das revoluções e as datas em que elas aconteceram, a observação está correta. Isso acontece porque os russos ainda usavam o antigo calendário juliano, que foi criado por Júlio César em 46 a.C., assim, os meses não correspondem aos nossos atuais. A Revolução de Fevereiro aconteceu em março, segundo o nosso calendário, e a de Outubro em novembro.

Crédito: Getty Images

 

3. Invasão ao palácio

Os líderes bolcheviques invadiram a antiga residência do czar em 7 de novembro de 1917. O Palácio de Inverno em Petrogrado servia de sede para o governo provisório instalado pela Revolução de Fevereiro, ainda no mesmo ano, mas foi tomada pelo outro grupo revolucionário. Mesmo que tenha sido uma invasão, o cenário não gerou muito sangue, mesmo com alguma resistência dos que já estavam lá.

4. A morte de Lenin

Lenin, importante figura para a consolidação da Revolução Russa, morreu quase logo após a árdua vitória. O Exército Vermelho venceu a Guerra Civil Russa em 1922, mas apenas dois anos depois o revolucionário veio a óbito, durante uma série de ataques que aconteceram no dia 21 de janeiro de 1924. Seu cadáver foi embalsamado e, ainda hoje, é exposto em um mausoléu em Moscou, na Rússia.

O corpo embalsamado de Lenin / Crédito: Getty Images

 

5. Revolução dos Bichos é uma alegoria da Revolução Russa

O famoso livro de George Orwell, publicado em 1945, é uma metáfora para os acontecimentos sucedidos na Rússia durante seus anos de transformação. Na obra, os animais da fazenda se juntam para derrubar seu dono, o Sr. Jones, e os porcos tornam-se líderes da revolução. O maior deles, o Old Major que seria Lenin na alegoria, morre logo após a vitória. Depois disso, Snowball (Trotsky) e Napoleão (Stalin) passam a disputar o poder no local, mas, com o tempo, Napoleão conquista a liderança e Snowball é mandado para o exílio.

6. O dia decisivo

Ao longo de todo mês de março, inquietude e agitação tomavam as pessoas de Petrogrado. Mas em 12 de março a revolução já tomava forma. Naquele dia, o Regimento Volinsky, o exército do czar Nicolau II, formou um enorme motim e se juntou ao movimento popular da Revolução Russa, que se tornaria um dos mais espontâneos da História. Por volta de 60 mil soldados do ex-imperador foram convertidos à causa da revolução.

7. Ex-czar

A abdicação do trono de Nicolau II data de 15 de março de 1917. O ato sinalizou a queda dos Romanov, que dominaram a Rússia por mais de 300 anos. No entanto, no dia 17 de julho de 1918, a família foi aniquilada pelos revolucionários bolcheviques a tiros, baionetas e pauladas. O acontecimento marcou o fim de uma das aristocracias mais antigas da Europa.

O czar russo Nicolau II / Crédito: Klimbim

 

8. Golpe de Estado

A Revolução de Outubro foi, na verdade, um golpe de Estado muito bem planejado pelos bolcheviques em resposta à confusão que se instalava no país, sem líderes e perspectivas concretas de mudança. O grupo orquestrou o movimento muito detalhadamente muito antes dele, de fato, acontecer. Essa é uma das maiores diferenças entre as duas revoltas ocorridas na Rússia: a primeira foi totalmente espontânea e desorganizada, já a segunda contou com um cuidadoso planejamento.

9. A Guerra Civil Russa

A Guerra Civil, que seguiu a Revolução Russa, foi uma das mais sangrentas batalhas da História — seus números variam entre 7 a 12 milhões de mortos, feridos ou desaparecidos. O conflito armado foi uma disputa de poder entre os bolcheviques, pós-revolução, e outros setores da sociedade que não concordavam com as transformações que estavam tomando a Rússia, como militares do antigo exército do czar, conservadores, grupos da Igreja Ortodoxa Russa e alguns minoritários mencheviques.

10. Insatisfação popular

A revolução, no entanto, não surgiu do acaso. Um dos maiores motivos para a insatisfação popular na época eram as graves perdas russas durante a Primeira Guerra Mundial. Além dos enviados à guerra, muitos civis sofriam com as duras consequências do conflito, como fome ou deslocamento forçado. Além disso, a crise econômica crescia cada vez mais no decorrer da grande conflagração.


Saiba mais sobre a Revolução Russa por meio dos livros a seguir:

1. Rumo à Estação Finlândia, de Edmund Wilson (2006) - https://amzn.to/2XRyw32

2. História Concisa da Revolução Russa, de Richard Pipes (2008) - https://amzn.to/2soj2rQ

3. História da Guerra Civil Russa  —  1917-1922, de Jean-Jacques Marie (2017) - https://amzn.to/2OLBUIM

4. A Revolução Russa, de Sheila Fitzpatrick (2017) - https://amzn.to/2OqKBJD

5. Outubro: História da Revolução Russa, de China Mieville (2017) - https://amzn.to/2DkSp9m

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com a BlackFriday e estarão disponíveis até 01/12/2019. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.