Matérias Personagens

15 frases “históricas” que todo mundo repete... e não foram ditas

“Confira antes de compartilhar” é um conselho que já valia séculos atrás. Maria Antonieta, Júlio César e muitos outros nunca disseram as frases mais famosas atribuídas a eles

domingo 29 abril, 2018
Brioche?
Brioche? Foto:Wikimedia Commons

Algumas delas são meros boatos. Outras, “resumos” feitos por biógrafos, às vezes traindo o sentido original. Também há as ditas ou escritas por uma pessoa e creditadas a outra. E há, por fim, as fake news históricas, pura propaganda. Estas são as mais célebres frases que todo mundo ouviu ou repetiu e que nunca foram proferidas pelas pessoas às quais são atribuídas. 

1. “A definição de insanidade é fazer a mesma coisa repetidamente e esperar um resultado diferente — Albert Einstein

Veja mais

Pixabay

Não há nenhuma evidência de que Einstein tenha dito essas palavras. O mais provável é que a frase tenha sido retirada de textos utilizados pelos Narcóticos Anônimos, produzidos em 1981.


2. “Discordo do que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo” — Voltaire

Wikimedia Commons

Voltaire não é o verdadeiro autor da sentença acima, mas sim a escritora inglesa Beatrice Evelyn Hall, sob o pseudônimo SG Tallentyre. Em 1906, ela publicou uma biografia sobre o filósofo em que descreve a relação de Voltaire com o filósofo francês Claude Adrien Helvétius. Como o parágrafo foi escrito em primeira pessoa, o mundo passou a creditar a frase a Voltaire.


3. “Os fins justificam os meios” — Nicolau Maquiavel 

Wikimedia Commons

O axioma acima não é encontrado em nenhum capítulo da obra O Príncipe. O que Maquiavel realmente escreveu foi um bem menos malicioso: “É preciso considerar o resultado final”. 


4. “Primeiro eles te ignoram. Então riem de você e te atacam. Então você ganha” — Mahatma Gandhi

Wikimedia Commons

Essa máxima, que hoje repercute em vários sites, nunca foi dita por Gandhi. O verdadeiro autor nunca foi descoberto. No entanto, o sentido da frase é semelhante às palavras presentes em um discurso realizado em 1918 por Nicholas Klein, um advogado e defensor do sindicato dos trabalhadores dos EUA: "Primeiro eles te ignoram. Então eles te ridicularizam. E então eles te atacam e querem te queimar. E então eles constroem monumentos para você".  


5. “Às vezes um charuto é apenas um charuto” — Sigmund Freud  

Wikimedia Commons

A frase foi supostamente dita após alguém sugerir, numa interpretação caricaturalmente freudiana, que seu charuto era um símbolo fálico. O sentido é que nem tudo devia ser lido por uma interpretação freudiana — ou, ao menos, não seu charuto. Entretanto, não existem provas de que em algum momento da História o fundador da psicanálise teria dito tal frase.


6. “Esqueçam tudo o que escrevi” — Fernando Henrique Cardoso

Wikimedia Commons

Teria sido proferido por Fernando Henrique Cardoso durante um almoço particular com empresários, sempre foi negada pelo então ex-ministro da Fazenda. Ela foi divulgada numa reportagem publicada pela Folha de S.Paulo em 1993. Ao questionar o empresário Olacyr de Moraes, que participou do almoço, o veículo foi informado que Fernando Henrique pronunciou a frase de fato. No entanto, ao ser procurado novamente, em 1996, Moraes afirmou que não se lembra da frase e muito menos do almoço.


7. “A religião é o ópio do povo” — Karl Marx

Wikimedia Commons

É um resumo que trai completamente o sentido original. O que Marx diz na obra Uma Contribuição para a Crítica da Filosofia do Direito de Hegel, de 1843, publicada somente após a morte do filósofo, é: "A religião é o suspiro da criatura oprimida, o coração de um mundo sem coração, e a alma de condições desalmadas. É o ópio do povo".  


8. “Uma única morte é uma tragédia, um milhão de mortes é uma estatística” — Joseph Stalin

Domínio Público

Esse seria o resumo da filosofia Stalin. Mas muitos dos historiadores russos procuraram e nunca encontraram registros que comprovem sua autoria. A frase já foi creditada a vários escritores, um deles seria o alemão Kurt Tucholsky, que numa obra de 1932 descreve um personagem fictício que fala sobre as tragédias causadas pela guerra.


9. “Mulheres bem-comportadas raramente fazem história” — Marilyn Monroe

Getty Images

O ícone dos anos 50 foi responsável por muitos momentos notórios da história do cinema, mas não por esses dizeres. Ela já havia falecido quando a frase foi escrita pela americana Laurel Thatcher, num artigo publicado em 1976.


10. “Houston, temos um problema” — Jack Swigert

NASA 

As palavras acima foram pronunciadas quando os astronautas da Apollo 13 notaram que uma explosão havia danificado a nave. Contudo, a frase verdadeira do astronauta Jack Swigert foi um bem mais calmo "Houston, nós tivemos um problema aqui". A citação, que repercute até hoje, é na verdade uma adaptação feita por Ron Howard no filme Apollo 13, de 1995.  

Além disso, as palavras não são de Jim Lovell, comandante da Apollo 13, e sim do astronauta Jack Swigert. Após um erro de transmissão, Lovell teve que repetir a frase e acabou roubando os créditos de Swigert.


11. “Os ingleses estão vindo! Os ingleses estão vindo!” — Paul Revere

Wikimedia Commons 

Revere nunca avisou os cidadãos de Concord, nos EUA, sobre o avanço das tropas britânicas. Na verdade ele foi capturado antes que pudesse fazê-lo. O verdadeiro responsável pela frase foi Samuel Prescott, outro patriota que também foi capturado, mas conseguiu escapar. No entanto, a fama de Revere foi imortalizada pelo poema Paul Revere's Ride, 1860, de Henry Wadsworth Longfellow.


12. “Se eles não têm pão, que comam brioches!” — Maria Antonieta

Wikimedia Commons

A rainha guilhotinada nunca chegou nem perto de dizer algo assim. Quem a conhecia afirmou estar preocupada com a situação do povo. A citação foi retirada das Confissões de Jean-Jacques Rousseau, um dos grandes inspiradores da a Revolução Francesa, morto em 1778, 11 anos antes do começo do movimento. No livro, Rousseau menciona que uma princesa, da qual não diz o nome, teria dito essas palavras ao ver o povo faminto.


13. “Temo que tudo o que fizemos foi despertar um gigante adormecido” — Isoroku Yamamoto

Wikimedia Commons

Há indícios de que Yamamoto realmente se arrependeu de planejar o ataque à base naval norte-americana de Pearl Harbor, em 1941, mas não qualquer indício de que tenha dito a frase acima. Os japoneses escolheram atacar os Estados Unidos porque parecia um alvo mais fácil que a União Soviético. A frase apareceu no filme Tora! Tora! Tora!, de 1970, mas alguns acreditam que tais palavras já eram famosas antes mesmo de chegarem ao cinema.


14. “Fi-lo porque qui-lo” — Jânio Quadros 

Wikimedia Commons

A citação é na verdade o título de uma resenha publicada na revista Veja sobre o livro 15 Contos, de Jânio Quadros, satirizando seu estilo rebuscado. Além disso, a estrutura da frase é incorreta. Como a conjunção atrai o pronome, a maneira correta deveria ser "Fi-lo porque o quis".


15. “Até tu, Bruto?”— Júlio César 

Wikimedia Commons

A frase teria sido dita por Júlio César quando viu Marco Júnio Bruto, um amigo próximo, no meio dos responsáveis pelo seu assassinato. A sentença original seria Kai su, têknon, algo como "Você também, menino/moleque?". Em grego, não Latim; o grego era considerado mais nobre e erudito. Ela aparece assim na obra A Vida dos Doze Césares, escrita por Caio Suetônio, 165 anos após o assassinato do ditador. Suetônio não acredita que César tenha dito qualquer coisa, mas diz que algumas pessoas creditavam a ele essas palavras finais. A versão em latim, Et tu, Brute, é uma criação de William Shakespeareem  Júlio César, de 1599.

Thiago Lincolins e Letícia Yazbek


Leia Mais:

Receba em Casa

Vídeos

Mais Lidas

  1. 1 Crianças que nasceram como resultado do horrível programa Há 82 anos, nazistas começavam seu repugnante programa de ...
  2. 2 Os quatro milênios da Babilônia
  3. 3 Uma tempestade chamada Pagu
  4. 4 Inquisição: A fé e fogo
  5. 5 Marginália: As alucinadas ilustrações dos livros medievais