Matérias » Personagem

17 dias perdida na floresta: a saga pela sobrevivência de Shannon Fraser

Após uma briga com o noivo, a australiana resolveu se separar do grupo e seguir um caminho pela floresta, iniciando uma angústia imensa

Wallacy Ferrari Publicado em 22/10/2020, às 20h50

Em 21 de setembro de 2014, Shannon Fraser decidiu aproveitar uma folga para curtir junto ao noivo, Heath Cassidy, e um amigo do casal; juntos, foram até a reserva Golden Hole, conhecida como um popular ponto de pesca em Queensland, na Austrália. Entediada,
Em 21 de setembro de 2014, Shannon Fraser decidiu aproveitar uma folga para curtir junto ao noivo, Heath Cassidy, e um amigo do casal; juntos, foram até a reserva Golden Hole, conhecida como um popular ponto de pesca em Queensland, na Austrália. Entediada, - Divulgação / Channel 7

Em 21 de setembro de 2014, Shannon Fraser decidiu aproveitar uma folga para curtir junto ao noivo, Heath Cassidy, e um amigo do casal; juntos, foram até a reserva Golden Hole, conhecida como um popular ponto de pesca em Queensland, na Austrália. Segundo o Daily Mail, entediada, a mulher pediu ao marido para ir embora, iniciando uma discussão. Atritada, se enrolou em uma toalha e decidiu fazer sozinha uma trilha pela floresta da reserva.

Por lá ficaria ao longo de três horas, até chamar a atenção do companheiro, que notou a ausência e aguardou algum sinal da mulher. A mãe de quatro filhos havia saído apenas com uma calça legging, uma camisa leve e uma tanga, deixando para trás o celular e qualquer tipo de suprimentos. Sabendo disso, Heath decidiu entrar na floresta e gritar por seu nome, sem sucesso.

Com o céu escurecendo, ele preferiu retornar para o ponto de pesca e solicitar a emergência, que passou a fazer intensas buscas nas 800 horas seguintes em um bosque repleto de crocodilos, cobras e aranhas venenosas. Assim, iniciava uma das maiores mobilizações policiais da região.

Dentro da floresta

Vagando pelo mato, Shannon estava se alimentando apenas com a água do rio e pequenos peixes encontrados, sendo limpos com o auxílio de objetos afiados encontrados na natureza, como pedras e galhos. As roupas foram completamente rasgadas em árvores estreitas que tentou passar ou subir, sendo arrancadas por lascas ou pequenos espinhos em arbustos.

A única vestimenta que havia restado era a se um saco de fertilizante, encontrado na margem do rio, no qual a australiana se enrolou. Com a nudez, a pele ficou repleta de queimaduras de sol que faziam os ferimentos sangrarem.

Em um dos dias na floresta, chegou a passar um dia inteiro deitada em um lago para aliviar as dores na água doce. A dieta também teve suas consequências; Shannon perdeu 17 kg durante o tempo na floresta.

Em entrevista ao Daily Mail no ano de 2014, a australiana afirmou que chorava todas as noites até dormir, mas segurou o sofrimento pelos filhos: “Sinto que fiquei um pouco mais sábia. Acho que envelheci um pouco também. Não vou tomar a vida como certa novamente. A vida é muito curta."

Shannon após reencontrar familiares / Crédito: Divulgação / Channel 7

 

Reviravolta impressionante

Depois de 15 dias de buscas com helicópteros, equipes de mergulhadores em lagos, grupos de busca terrestre e autofalantes, a polícia australiana preferiu parar de vasculhar a área, noticiando a família sobre a eminente possibilidade de falecimento por assassinato ou até mesmo um ataque animal, acreditando que, com o porte físico e ferramentas que tinha, Fraser não poderia sobreviver.

Para a surpresa das autoridades, no entanto, o fazendeiro de bananas Brad Finch estava tomando seu café da manhã na parte externa de casa quando avistou um corpo emergindo de um arbusto, em 7 de outubro — 16 noites após o início das buscas. Constantemente atormentado com o resgate policial, Brad estava ciente de que aquela era Shannon, acolhendo a mulher e notificando a emergência.

A incrível história de sobrevivência, entretanto, gerou dúvidas aos policiais, visto que a casa do fazendeiro era a apenas 30 metros do local que a moça foi avistada pela última vez. Todavia, nada foi feito. 

Tendo de depor para a polícia para explicar o episódio, a mulher explicou que subiu no topo de uma colina para tentar avistar a ajuda e ficar longe de animais — ponto que não averiguado pela equipe terrestre.


+Saiba mais sobre casos de desaparecimento com as obras abaixo:

Madeleine: O desaparecimento de nossa filha e a incessante busca por ela, Kate Mccann (2011) - https://amzn.to/2QcBTzv

O Desaparecimento de pessoas no Brasil, Dijaci David de Oliveira (2013) - https://amzn.to/2Qa5FET

O Desaparecimento De Josef Mengele, Olivier Guez (2019) - https://amzn.to/39npwYW

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W