Matérias » Personagem

4 milhões dólares por hora: como vive Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo

Dono da Amazon, do The Washington Post e da Blue Origin, o empresário passou a marca bilionária de Bill Gates e vive uma vida inusitada

Pamela Malva Publicado em 14/03/2020, às 08h00

Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo
Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo - Wikimedia Commons

Um dia na casa de Jeffrey Bezos começa naturalmente, sem ajuda de qualquer despertador. Amante das manhãs e dos benefícios que o ar matutino proporciona, o empresário gosta de acordar cedo e aproveitar um tempo coma família.

Para ele, as horas de descanso e de lazer são sagradas. Por isso, sempre dorme oito horas — nem mais, nem menos. Segundo disse ao Thrive Global, as horas de sono “fazem uma enorme diferença para mim e eu tento manter isso como prioridade". Dessa forma, dormir é muito mais do que esfriar o corpo: é uma ótima maneira de aliviar o estresse.

Logo depois que se levanta, o homem mais rico do mundo atualmente — dono de uma fortuna de US$ 110.8 bilhões — toma um café reforçado, com alimentos frescos e saudáveis. Ele divide esse momento com os quatro filhos e nunca troca a tranquilidade matutina por reuniões.

Pelo contrário: mesmo sendo dono da Amazon, é muito difícil ver Jeff trancado em uma sala com seus empregados ou acionistas. Para seus investidores, por exemplo, o empresário disponibiliza apenas seis horas de sua rotina por ano. Costume compreensível, já que, em 60 minutos, ele ganha cerca de 4,4 milhões de dólares, segundo cálculo feito pela Business Insider, em 2018. 

Jeffrey Bezos em apresentação / Crédito: Divulgação

 

Mesmo assim, quando um encontro é absolutamente necessário, Jeff faz uma exceção. Mas não pense que ele não impõe suas próprias regras. Para toda a equipe, o empresário deixa claro que, em reuniões, ele segue a filosofia das duas pizzas.

Nela, o número de pessoas convidadas para o encontro deve ser o suficiente para que todos comam e fiquem satisfeitos com apenas duas pizzas. Isso porque, para Jeff, quanto mais pessoas presentes, menos produtiva será a reunião.

Graduado na Universidade de Princeton, o bilionário fundou a Amazon em 1994 e, desde então, tem tentado criar um ambiente tranquilo para seus funcionários. Na sede da empresa, por exemplo, as pessoas podem levar seus cachorros em dias normais e são até incentivadas tomar um ar fresco em um pequeno intervalo.

Entretanto, nada disso muda a forma como ele, pessoalmente, é visto pelos colegas de trabalho. Boatos e mais boatos no Vale Silício dizem que Jeff é um chefe difícil e explosivo. Segundo matéria de 2019 publicada pelo Business Insider, o empresário chegou a contratar um coach buscando se tornar um chefe mais calmo.

Bill Gates, o segundo homem mais rico do mundo / Crédito: Wikimedia Commons

 

Na posição do homem mais rico da história desde 1982, Bezos tomou o posto de Bill Gates, o dono da Microsoft. Isso porque, além da Amazon, o empresário ainda comanda o jornal The Washington Post, comprado em 2013, e a empresa aeroespacial Blue Origin, que fundou em 2000. Em 1998, inclusive, ele foi um dos primeiros acionistas do gigante Google.

Os apoios financeiros de Jeff, entretanto, não se restringem a empresas e negócios. Em 2012, por exemplo, o bilionário e sua então esposa, Mackenzie Bezos, doaram US$ 2,5 milhões para apoiar a liberação do casamento homoafetivo em Washington. Foi por essas e outras que ele foi eleito Pessoa do Ano pela revista Times, em 1999.

Crítico das políticas de Trump desde 2016, o bilionário é um grande fã de séries e da sequência de Star Trek. Não surpreendentemente a Amazon produz seus próprios seriados, possivelmente refletindo a paixão de seu presidente e CEO pelas tramas.

Quando o assunto é a comida, todavia, o gosto de Jeff foge bem mais do comum. Ainda que tenha uma dieta balanceada, Bezos gosta muito de experimentar pratos diferenciados. Certa vez, em um encontro com outro empresário, o dono da Amazon pediu um prato inusitado: polvo com batatas, bacon, iogurte, alho e ovos.

Jeff em uma de suas palestras / Crédito: Divulgação

 

Mais tarde, em entrevista à Dallas' D Magazine, o bilionário explicou: "Quando olhei para o cardápio e vi essa opção pensei: tá aí algo que não conheço, que nunca experimentei". De qualquer forma, em casa as refeições seguem no padrão do café da manhã: frescas e saudáveis.

Falando nisso, segundo ele mesmo contou em uma conferência em Nova York, em 2014, Jeff tem um ritual específico ao final dos jantares. Sempre que se levanta da mesa, ele vai até a cozinha e lava toda a louça da refeição. "Eu estou plenamente convencido de que esta é a atividade mais sexy que faço", brincou.

O passatempo preferido do empresário, contudo, não tem nada a ver com sua casa ou com uma de suas empresas. Em seu tempo livre, Bezos gosta de procurar peças descartadas de foguetes da NASA em oceanos.

Jeff chegou a passar tempos em submarinos, vasculhando as águas para encontrar algum componente que fora jogado fora durante os voos. Em algumas viagens, inclusive, leva os filhos para a caça ao tesouro.


+Saiba mais sobre o tema através das obras abaixo

A Loja de Tudo, de Brad Stone (2019) - https://amzn.to/2WbLXvS

As cartas de Bezos, de Steve Anderson (2020) - https://amzn.to/33f2bpy

Jeff Bezos, de Prominent Individuals (2018) - https://amzn.to/2WbLZ6Y

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.