Matérias » Crimes

5 cartas chocantes que já foram enviadas para serial killers

Desde elogios e fotos até enormes quantidades de dinheiro, muitas pessoas ficaram obcecadas por assassinos em série e faziam de tudo para agradá-los

Fabio Previdelli Publicado em 07/11/2019, às 14h03

O assassino em série Jeffrey Dahmer mostrado em uma foto da polícia de sua prisão em 1982 na Feira Estadual de Wisconsin
O assassino em série Jeffrey Dahmer mostrado em uma foto da polícia de sua prisão em 1982 na Feira Estadual de Wisconsin - Getty Images

Vistos com repulsa por grande parte da sociedade, os serial killers passam, para muitos, uma imagem aterrorizante e macabra. No entanto, algumas pessoas parecem gostar de caras problemáticos e muitas delas enlouquecem quando veem um assassino sendo preso.

A prática pode parecer um tanto bizarra e inapropriada, mas muitas mulheres enviam cartas de amor para esses perturbados psicopatas. Muitos deles recebem elogios, fotos e até mesmo dinheiro de suas inúmeras fãs que se tornaram obcecadas por eles.

Conheça cinco casos estranhos de serial killers que recebiam cartas de suas admiradoras:

1. A mulher que assustou Ted Bundy

Ted Bundy, o serial killer e estuprador que terminou com a vida de pelo menos 30 pessoas, recebia centenas de cartas de amor enquanto estava na prisão. Entretanto, uma mulher chamada Janet ficou tão entusiasmada que conseguiu até assustá-lo.

Ted só a respondeu uma vez, mas a moça reagiu como se aquele fosse o momento mais profundo de sua existência. “Recebia a carta que você me enviou e a li novamente”, escreveu ela. “Eu beijei tudo e a segurei pra mim. Não me importo de dizer que estou chorando. Só não vejo mais como aguentar tudo isso. Eu te amos muito Ted”.

Foto de Ted Bundy acenando / Crédito: Getty Images

 

Quando ela começou a aparecer nos julgamentos dele, Bundy ficava nervoso. Ele escreveu uma carta para sua esposa, Carole, dizendo-lhe para parar de deixar Janet sentar perto dela para que ele não tivesse que olhar para ela. "Lá está ela, me contemplando com seus olhos loucos como uma gaivota maluca estudando um molusco", escreveu Bundy. "Eu posso senti-la espalhando molho quente em mim já."

2. As fãs de James Holmes

"Espero que você esteja bem, James", começa a carta de uma mulher para James Holmes. “Você é tudo em que penso. Você é tudo em que penso. Na verdade, eu tive um sonho com você (risos). Eu fazia uma massagem nas mãos!”.

Essa foi uma entre as milhares de cartas que James Holmes recebeu após abrir fogo e matar 12 pessoas em um cinema superlotado, no Colorado, na noite de estréia de O Cavaleiro das Trevas Ressurge, em 2012. A garota que escreveu os versos acima também enviou uma foto sua. Mas isso não era anormal, muito pelo contrário, Holmes recebia tantas fotos que tinha uma parede cheia delas.

Ele ainda recebia cartas que elogiavam sua aparência. “Não acredito que seus cachos se foram. Eu gostava deles”, escreveu uma fã. “Você é bonito. Temas  mãos fortes e muita barba. Seus olhos são realmente bonitos”.

Segundo a polícia, Holmes matou 12 pessoas e feriu 58 outras durante um tiroteio na noite de estréia de "O Cavaleiro das Trevas Ressurge" em 20 de julho, em Aurora, Colorado / Crédito: Getty Images

 

Mas além dessa incrível sedução por um assassino, o que mais chamava mais atenção entre os bilhetes era uma sugestão perturbadora que estava presente em quase todos os escritos: “Se houver algo que eu possa fazer por você, me avise”.

3. A admiradora secreta de Richard Ramirez no júri

Richard Ramirez, mais conhecido como NightStalker, foi declarado culpado de 13 acusações de homicídio, 5 acusações de tentativa de homicídio, 11 acusações de assédio sexual e 14 acusações de roubo. No entanto, quando estava preso, ele recebia todos os tipos de cartas: de adolescentes, mulheres comprometidas e até mesmo chegou a se casar com uma de suas admiradoras enquanto estava na prisão.

Mas o caso mais perturbador deve ser o de Cindy Haden, que fazia parte do júri de Ramirez. Após semanas de olhar atento para o serial killer, Haden trouxe para Ramirez um prato cheio de cupcakes com a mensagem "Eu te amo" escrita em cima deles.

Richard Ramirez, acusado de ser o serial killer chamado "Night Stalker", aparece no tribunal para demitir seus defensores públicos e contratar um advogado particular. Ramirez acabou sendo considerado culpado / Crédito: Getty Images

 

Porém, o amor de Haden por Ramirez não foi suficiente para tirá-lo de lá, e depois de algumas discussões no estande do júri, até também o considerou culpado. No entanto, ela ainda estava convencida de que ele era seu único amor verdadeiro e o visitava com certa frequência na prisão. Em uma ocasião ela disse que o amava e até trouxe seus pais para conhecer o homem que ela estava convencida de que era sua alma gêmea.

4. Josef Fritzl e as perturbadoras cartas de fãs

Josef Fritzl manteve sua própria filha trancada em um porão por 24 anos. No período de cárcere da jovem, ela era submetida a constantes abusos e era usada como escrava sexual — tendo sete filhos por estupro antes que ela finalmente conseguisse escapar.

Ele era tão horrível quanto um ser humano poderia ser. No entanto, quando ele foi pego, centenas de mulheres lhe enviaram cartas de amor. Eles escreveram que sabiam que ele tinha um "bom de coração". Em uma carta, uma mulher disse que tinha certeza de ele só trancara e abusara sexualmente de sua filha para impedir que ela se metesse em problemas.

Nesta foto, Josef Fritzl é visto durante o quarto dia de seu julgamento na corte do país de St. Poelten em 19 de março de 2009 na Áustria / Crédito: Getty Images

 

O colega de cela de Fritzl lembrou que ele receberia dezenas de cartas de amor. Ele disse que se lembrava de ficar profundamente perturbado com uma imagem que Fritzl lhe mostrou: uma fã enviou uma foto em que posou para ele ao lado de um homem mascarado, encenando uma fantasia de estupro. "Os fãs o viam como o monstro principal", disse o colega de Fritzl. "Elas o respeitavam."

5. Jeffrey Dahmer e as doadoras amorosas

Jeffrey Dahmer não era apenas um serial killer, ele estuprou e desmembrou os corpos de 17 vítimas, muitas vezes até canibalizando e profanando os corpos depois que eles estavam mortos.

Mas por algum motivo bizarro, ele era tão popular entre as mulheres que, só em 1993, suas admiradoras lhe enviaram 12 mil dólares para ajudá-lo a comprar coisas na prisão. Uma única parte desse dinheiro veio de uma única fã que vivia em Londres, que ficou tão encantada com as histórias dele profanando os corpos das vítimas que lhe enviou 5.920 dólares.

Jeffrey Lionel Dahmer, também conhecido como Milwaukee Cannibal, é um serial killer e criminoso sexual norte-americano que cometeu estupro, assassinato e desmembramento de 17 homens e meninos entre 1978 e 1991 / Crédito: Getty Images

 

Porém, ela não era a única pessoa que enviava coisas. A maioria delas mandavam alguns livros ou revistas para ajudá-lo a passar o tempo. “Ele fez coisas terríveis", admitiu uma mulher quando perguntada por que enviaria dinheiro a um assassino em série, "mas no fundo ele não é um garoto mau".


Conheça outros notórios serial killers nas obras a seguir:

1. Arquivos Serial Killers. Made in Brazil e Louco ou Cruel, de Ilana Casoy (2017) - https://amzn.to/2IUCmST

2. The Serial Killers: Gary Ridgway, de Mark Simpson - https://amzn.to/33n0k0V

3. Mindhunter: O Primeiro Caçador de Serial Killers Americano, de John Douglas e Olshaker Mark (2017) - https://amzn.to/33NCLhU

4. Serial Killers - Anatomia do Mal: Entre na mente dos psicopatas, de Harold Schrechter (2019) - https://amzn.to/2MFeXal

5. Lady Killers: Assassinas em Série: As mulheres mais letais da história, de Tori Telfer (2019) - https://amzn.to/2PbCDoy

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.