Matérias » Personagem

5 curiosidades sobre o trágico último show de Amy Winehouse

Há 10 anos, a artista recebeu vaias do público ao esquecer as letras das músicas devido ao excesso de bebida

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 27/06/2021, às 08h00

Amy Winehouse em show de 2006 em Londres, Inglaterra
Amy Winehouse em show de 2006 em Londres, Inglaterra - Getty Images

Amy Winehouse foi mais uma das grandes artistas que morreu cedo demais. Com apenas dois discos gravados em estúdio, a britânica consagrou sua carreira e se tornou uma cantora que é lembrada por seu talento ainda hoje e, provavelmente, será por muito tempo.

A artista foi encontrada sem vida em seu apartamento em Londres em 23 de julho de 2011, após ter tido uma recaída. Naquele dia, ela entrou nas estatísticas dos artistas que faleceram aos apenas 27 anos. Embora não tenha sido representativo de sua carreira, o último show de Winehouse aconteceu pouco tempo antes de seu fim. 

A equipe da Aventuras na História separou 5 curiosidades sobre o último show de Amy Winehouse. Confira!

1. Entre drogas e relacionamentos abusivos

Problemas pessoais transformaram uma carreira ascendente em um dos finais mais trágicos da história da música. A relação de Amy com seu ex-assistente de vídeo, Blake Fielder-Civil, foi marcada por problemas. O fato de a cantora misturar drogas à álcool também transformou a vida da artista em um pesadelo.

Os anos de 2007 e 2008 foram alguns dos mais difíceis da vida de Winehouse, que descobriu traições em seu relacionamento e ainda foi internada em uma clínica de reabilitação devido ao seu vício, como mostra o documentário Amy, de 2015. O contexto conturbado, claramente, refletiu-se na carreira da celebridade.


2. Um talento obscurecido

Embora tenha vivido momentos extremamente complexos, Amy ainda voltou aos palcos em 2011 e conseguiu mostrar novamente seu talento, tão requisitado e querido, ao público. No começo daquele ano, ela realizou cinco shows no Brasil que expuseram outra vez o porquê de ela ser uma das maiores artistas de todos os tempos.

Na época em que as performances aconteceram, a crítica mostrou-se extasiada pela maestria da cantora. O jornal The Guardian descreveu, no período, que as apresentações “deram um vislumbre tentador do talento que havia sido obscurecido por muitos anos”.


 3. Um histórico e triste último show

A maioria dos últimos shows de artistas importantes se tornam históricos e lendários ao serem relatados anos depois de acontecerem. O de Amy Winehouse, porém, foi essencialmente triste. A performance mostrou claramente que a cantora estava a trancos e barrancos.

A última apresentação de Amy ao público aconteceu no dia 18 de junho, em um festival em Belgrado, na Sérvia. O show deveria durar muito mais, mas ela chegou uma hora atrasada e estava claramente bêbada, o que fez com que tudo durasse mais ou menos 30 minutos. Em um estado complicado, ela esquecia constantemente as letras das músicas, sendo respondidas com as vaias de mais de 20 mil pessoas.


4. Um relato da época

Contar essa história é importante, assim como ouvir relatos de pessoas que estiveram presentes naquele momento histórico, porém quase trágico. O DJ e produtor Moby foi uma das pessoas que estava no festival ao qual Amy compareceu, em sua última aparição. Ele contou os detalhes em uma entrevista ao portal Hollywood Reporter.

Amy estava parada ali, balançando para frente e para trás e resmungando ocasionalmente. A banda estava tocando silenciosamente e parecendo desconfortável e o público estava olhando sem acreditar”, disse Moby, como repercutido pelo G1.

"No momento em que eu saí do carro, eu sabia que algo estava errado. Dos bastidores eu podia ouvir o público vaiando mais alto do que a música. Ela ficou no palco por cerca de 30 minutos, depois foi embora e se deitou em uma mala de voo nos bastidores, cercada por algumas pessoas. Fiquei horrorizado”, lembrou o DJ em 2011.


5. Expectativa de recuperação e morte

A artista durante performance / Crédito: Wikimedia Commons

 

Quando Winehouse abandonou o palco devido às vaias, foi direto ao hotel onde estava e cancelou toda a turnê que deveria ser realizada na época. Todos esperavam que ela pudesse se recuperar para voltar a cantar, inclusive o próprio empresário da cantora, que disse que daria todo o tempo necessário para melhorar.

Mas não adiantou, como nós já sabemos hoje, dez anos depois. A morte de Amy não pegou a todos de surpresa, já que a sua situação complicada era conhecida. No entanto, não foi menos triste dar adeus à artista aos apenas 27 anos, após ela ter consumido uma quantidade de droga que resultou em uma intoxicação em seu corpo. 


+Saiba mais sobre Amy Winehouse em grandes obras disponíveis na Amazon:

Amy: Minha filha, por Mitch Winehouse (2012) - https://amzn.to/31yGv7H

Amy Winehouse: mais forte que ela, por Susana Monteagudo (2020) - https://amzn.to/3kxU53Q

Amy Winehouse: A Life Through a Lens, por Darren Bloom e Elliot Bloom (2016) - https://amzn.to/3fAceKt

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W