Matérias » África

6 declarações absurdas de Muammar Kadhafi, antigo ditador líbio

O tirano apontou o dedo na cara de muitos impérios, todavia, na hora de falar sobre seu próprio governo, a coerência desaparecia

André Nogueira Publicado em 07/03/2020, às 09h00

Mummar Gaddafi na ONU
Mummar Gaddafi na ONU - Getty Images

Muammar Kadhafi foi o mais controverso nome da História da Líbia, governando mais de 40 anos o país após uma revolução anticolonialista que derrubou a então monarquia vigente. Kadhafi ganhou o noticiário mundial por suas ações sanguinárias e excêntricas e o discurso inflamado contra as potências econômicas mundiais. 

Autor do Livro Verde, o ditador de origem beduína proferiu diversas polêmicas durante a vida, escandalizando o mundo com críticas contundentes ao imperialismo.

Gaddafi no começo de seu governo / Crédito: Wikimedia Commons

 

Conheça algumas das frases mais insólitas de Kadhafi.

1. Sobre o esporte coletivo (declaração presente no Livro Verde, 1975)

“Tal como não seria correto permitir às pessoas a entrada nos templos para assistir às orações dos crentes, também é absurda a presença de pessoas nos estádios para verem jogar um pequeno grupo. Num estádio deveriam ser elas próprias a jogar."

2. Sobre a biologia feminina (declaração presente no Livro Verde, 1975)

“A mulher é uma fêmea e o homem é um macho. De acordo com os ginecologistas, a mulher é menstruada ou está doente todos os meses, enquanto que o homem, sendo macho, não é menstruado e não está sujeito ao período mensal de hemorragia. (…) Quando o ciclo menstrual para é porque a mulher está grávida. Se ela está grávida, fica, devido à gravidez, doente durante cerca de um ano, o que significa que todas as suas atividades naturais ficam seriamente reduzidas até ela parir o seu bebê. (…) Como o homem não engravida não está sujeito às doenças que a mulher, sendo fêmea, sofre.”

Kadhafi adotou roupas típicas do Norte da África como identidade / Crédito: Getty Images

 

3. Sobre a oposição - (Durante pronunciamento na TV Estatal da Líbia, 2011)

"Os manifestantes querem transformar o país em uma república islâmica e não estou disposto a ser governado por Bin Laden".

4. Sobre os protestos - (Em discurso em Trípoli, 2011)

"Protestos pacíficos é uma coisa. Uma rebelião armada é outra... Não permitiremos que nosso país se converta em um faz-me-rir".

5. Sobre seu governo - (Durante declaração via telefone na TV Estatal, 2011)

"Aqueles [no Egito e Tunísia] são pessoas necessitando de um governo e que têm reivindicações. Nosso poder está nas mãos do povo."

6. Sobre aqueles que o tentavam derrubar - (Em entrevista a Joseph Nye, 2007)

"Todas as nações africanas estão olhando para Líbia, assim como todos os presidentes do mundo. Os manifestantes estão servindo ao demônio, eles querem nos humilhar".


+Saiba mais sobre Kadhafi através de obras importantes

1. O Livro Verde: A Terceira Teoria Universal, de Muammar al-Gaddafi (2012) - https://amzn.to/32tFKvP

2. Die letzte Nacht des Muammar al-Gaddafi, de Yasmina Khadra (2016) - https://amzn.to/2OZtJdv

3. Gaddafi's the Green Book, de Muammar al-Gaddafi (2016) - https://amzn.to/2VTvpa1

4. History of Libya Under Muammar al-Gaddafi - https://amzn.to/2J3SUYR

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.