Matérias » Arqueologia

79 anos da Batalha do Mar de Coral: relembre a impressionante descoberta arqueológica do conflito

No ano de 1942, o porta-aviões USS Lexington foi afundado pela Marinha Imperial Japonesa ; 76 anos depois, ele foi encontrado no fundo do oceano

Giovanna Gomes, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 04/05/2021, às 10h45

Porta-aviões USS Lexington
Porta-aviões USS Lexington - Divulgação

Ocorreu, em 1942, a Batalha do Mar do Coral, episódio que foi protagonizado pelas marinhas americana e japonesa. Era período da Segunda Guerra Mundial e ambos os países disputavam os territórios das ilhas da Oceania, na chamada Guerra do Pacífico.

No dia 8 de maio daquele ano, um porta-aviões dos EUA, conhecido como USS Lexington foi bombardeado e, em seguida, desapareceu nas profundezas no Pacífico. 76 anos depois do naufrágio, no entanto, os destroços da embarcação foram finalmente encontrados, o que significou uma grande conquista para a arqueologia e também para a história.

Quatro dias de combate

Conforme informou a revista Galileu na época, lutaram na Guerra do Pacífico mais de 35 milhões de pessoas, sendo os Estados Unidos o grande líder das tropas aliadas, enquanto, do lado do Eixo, tinha-se o Império Japonês como a maior força.

USS Lexington ao ser atingido pelos japoneses/ Crédito: Divulgação/US Navy History and Heritage Command

 

A Batalha do Mar do Coral foi um dos principais incidentes desse sangrento conflito e durou quatro dias: de 4 e 8 de maio de 1942.

O episódio contou com a participação de um grande número de porta-aviões, destroieres, cruzadores e submarinos até que culminou, no dia 8, no naufrágio do USS Lexington.

O resultado do último dia da batalha não significou a vitória dos japoneses. Pelo contrário, o combate teve fim sem ao menos haver um vencedor.

 

Foi apenas mais tarde, a partir de 1944 que o cenário começou a definir um ganhador. Naquele ano, os Aliados aumentaram suas forças e iniciaram uma contraofensiva na Europa e no Pacífico.

No fim da Segunda Guerra, em agosto de 1945, os Estados Unidos lançaram as bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki, de modo que os japoneses tiveram de assinar um documento no qual reconheciam sua derrota.

Impressionante descoberta

Em março de 2018, a equipe de Paul Allen, cofundador da Microsoft e dono da empresa Vulcan, localizou o antigo porta-aviões dos EUA, o USS Lexington nas águas do Mar do Coral, a cerca de 800 quilômetros da costa da Austrália.

O USS Lexington em 1928 / Crédito: Divulgação/Naval Historical Center

 

Além da embarcação, que estaria incrivelmente bem conservada, também foram encontrado 11 aviões que participaram dos conflitos no Pacífico e estavam pousados no USS Lexington quando este afundou. 

O porta-aviões, utilizado desde 1925, tinha mais de 35 mil toneladas e fazia parte da frota que atuava na costa oeste dos Estados Unidos antes dos americanos entrarem na Segunda Guerra Mundial. 


+Saiba mais sobre a Segunda Guerra Mundial por meio de grandes obras disponíveis na Amazon Brasil

Box Memórias da Segunda Guerra Mundial, de Winston Churchill (2019) - https://amzn.to/2JWtKex

A Segunda Guerra Mundial, de Antony Beevor (2015) - https://amzn.to/2Rr2xFa

A Segunda Guerra Mundial: Os 2.174 dias que mudaram o mundo, de Martin Gilbert (2014) - https://amzn.to/34DnO3T

Os mitos da Segunda Guerra Mundial, de Vários Autores (2020) - https://amzn.to/2VdiMXa

Continente selvagem: O caos na Europa depois da Segunda Guerra Mundial, de Keith Lowe (2017) - https://amzn.to/2RqF32D

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W