Matérias » Família Real Britânica

A dolorosa relação entre William e Harry: 'Tomamos caminhos diferentes'

Em entrevista à Oprah, o filho mais novo de Lady Di chegou a dizer que ele e o irmão foram 'ao inferno juntos'

Penélope Coelho Publicado em 13/04/2021, às 14h11

William e Harry em 2018
William e Harry em 2018 - Getty Images

O próximo sábado, 14, marca o funeral do príncipe Philip, marido de Elizabeth II que faleceu aos 99 anos na última sexta-feira, 9. A cerimônia marca a primeira vez em que o Príncipe William e Harry, vão se encontrar pela primeira vez após a explosiva entrevista do irmão mais novo no começo do ano. 

O conturbado relacionamento entre o príncipe Charles e a princesa Diana rendeu diversas polêmicas para a família real, entretanto, dessa relação nasceram dois meninos predestinados a realizarem funções importantes na monarquia britânica: William, atualmente com 38 anos, e Harry, de 36.

Em 1997, quando William tinha 15 anos e Harry apenas 12, os meninos passaram por uma tragédia aos olhos do mundo inteiro: perderam a mãe em um trágico acidente de carro. De lá pra cá, muita coisa mudou na realeza britânica, inclusive a relação dos irmãos, que atualmente enfrenta um período conturbado.

Infância 

De acordo com uma reportagem publicada em outubro do ano passado pela revista Cláudia, o relacionamento entre o Duque de Cambridge e Duque de Sussex, enfrenta problemas desde a infância, como revelou o historiador Robert Lacey.

Em seu livro ‘The Inside Story of a Family in Tumult (2020)', o escritor afirma que as desavenças entre os irmãos começaram muito antes de Harry se casar com a ex-atriz norte-americana Meghan Markle, que sempre foi alvo de ataques.

Segundo Lacey, os problemas surgiram desde que os meninos entenderam a conturbada relação entre seus pais. “Os dois irmãos foram prejudicados por sua educação. Ambos reagiram encontrando soluções diferentes [...] Há muita dor e trauma nesta história, voltando ao início”, afirma.

Ainda de acordo com o historiador, os garotos haviam sido criados para serem “próximos” a para se “protegerem”. Contudo, quando William ganhou um papel definitivo na coroa, tudo teria mudado.

Diana e Charles com seus filhos William e Harry / Crédito: Getty Images

 

Casamento e saída 

No ano de 2017, o mundo ficou sabendo do romance entre o príncipe e a atriz do seriado Suits (2011). Robert afirma que na ocasião, o duque de Cambridge teria alertado Harry de que a relação estava acontecendo com muita rapidez.

De acordo com o historiador, William — atualmente o segundo na linha de sucessão ao trono — estava preocupado com a relação entre “amor x dever” que poderia surgir. Entretanto, o duque de Sussex decidiu seguir a relação, casando-se com Meghan em 2018.

No ano de 2020, o jovem casal anunciou que deixariam suas funções reais por tempo indeterminado a fim de buscar independência. Recentemente, em fevereiro deste ano, eles anunciaram que a decisão é definitiva.

De acordo com a imprensa, nesse período a relação entre William e Harry já estava muito abalada, o primogênito teria ficado chateado com a decisão do caçula. Entretanto, tudo teria piorado após a recente e bombástica entrevista que os Sussex concederam para Oprah Winfrey.

Na conversa, o casal expôs situações controversas envolvendo a realeza britânica: a falta de proteção; ataques à Meghan; o fato de Kate Middleton ter feito Markle chorar e principalmente falas racistas de um membro da família real — que teve o nome poupado pelo casal — envolvendo o pequeno Archie.

Fotografia de Harry, Kate e William, respectivamente / Crédito: Wikimedia Commons

 

Na ocasião, Harry admitiu que já não tem uma relação próxima com o irmão: “Eu amo meu irmão, fomos ao inferno juntos. Mas tomamos caminhos diferentes. A relação é ‘espaço’ no momento. O tempo cura tudo”, disse o príncipe na conversa com Oprah.

Dias depois da entrevista, uma fonte próxima da família real informou para a imprensa que William teria ficado “profundamente abalado com a decisão de Harry e Meghan em compartilhar conversas privadas da família”, como repercutiu o portal Pais & Filhos, em março deste ano.

Para Robert Lacey existe uma grande chance dos filhos de Lady Di não se aproximarem novamente. De acordo com o historiador, é importante levar em consideração o histórico da família real — que não costuma se reconciliar com figuras polêmicas da monarquia, comoEdward VIII e até mesmo a própria Diana.


+Saiba mais sobre a Família Real Britânica em grandes obras disponíveis na Amazon:

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

The Queen: The Life and Times of Elizabeth II (Edição Inglês), de Catherine Ryan (2018) - https://amzn.to/2RhgNA7

God save the queen - O imaginário da realeza britânica na mídia, de Almeida Vieira e Silva Renato (2015) - https://amzn.to/2xTkiGd

O Amor Da Princesa Diana, de Anna Pasternack (2018) - https://amzn.to/2xOZ8c9

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W