Matérias » Personagem

A égua paranormal: a inusitada saga de Lady Wonder

O animal chamou atenção de um país inteiro depois que suas habilidades, aparentemente fora do comum, começaram a chamar atenção da mídia

Caio Tortamano Publicado em 30/07/2020, às 17h05

A égua Lady Wonder
A égua Lady Wonder - Wikimedia Commons

Depois de ter chamado atenção por ter, supostamente, previsto a vitória do presidente Harry Truman em 1948, um curioso cavalo em Richmond Virginia tomou conta dos tabloides nos Estados Unidos. A égua Lady Wonder teria feito outras profecias em vida, atendendo quase 150 mil pessoas ao longo de sua carreira.

Nascida em 9 de fevereiro de 1924, a égua era preta com patas brancas e na infância viveu sob a tutela de uma treinadora que jurou ter sempre percebido uma habilidade especial no animal. Claudia Fonda, a tal visionária, adestrou a égua e tentou nutrir a inteligência do animal com diversas atividades lúdicas para Lady.

Wonder não se misturava com outros cavalos, só tinha interação com a sua adestradora e 26 bloquinhos de madeira todos marcados com uma letra do alfabeto específica. Em questão de meses, o cavalo conseguia reconhecer todas as letras com facilidade.

Os treinos continuaram e a admiração pelas habilidades da fêmea só cresceram. As crianças que brincavam com ela nunca conseguiam esconder nada da égua, que sempre conseguia achar qualquer guloseima. Fonda dava comandos cada vez mais complexos para Lady Wonder e o animal a acompanhava, chegando até a obedecer a adestradora antes mesmo de ela proferir a ordem.

Claudia passou a permitir que o animal fizesse pequenas demonstrações de sua sabedoria para outras pessoas, utilizando, por exemplo, os blocos de madeira para soletrar suas respostas. Em pouco tempo, a habilidade de conversar com seres humanos chamou muita atenção das pessoas, e em 1927 todo mundo nos Estados Unidos conhecia Lady Wonder.

Apresentações

Um jornalista que presenciou a apresentação na década de 20 descreveu o fenômeno em detalhes. Enquanto movia os bloquinhos de madeira, Lady parecia estar adormecida, com os olhos cerrados, como se estivesse em um estado de transe. Depois de determinado momento, ela começava a ficar tensa, nervosa e inquieta como um cavalo normalmente ficaria.

Era nesse momento mais agitado que ela conseguia realizar atividades já vistas por outros cavalos, como aritmética e soletragem, mas as ações extraordinárias da égua se destacam de qualquer outras. Wonder foi capaz de ver a data em que uma moeda tinha sido feita logo depois que um espectador a mostrou, além de ter revelado o horário em um relógio sem que ninguém a tivesse falado nada.

O celeiro onde Lady Wonder se apresentava / Crédito: Divulgação

 

Ao longo dos anos, enquanto a égua crescia, sua inteligência aumentava na mesma frequência. Ela já não conseguia usar direito os blocos, que eram pequenos para seu grande tamanho. Assim, Fonda criou uma máquina de escrever. Lady Wonder apenas precisaria apertar os botões com o seu focinho, trocando as teclas de posição durante toda apresentação para provar que o animal sabia, de fato, o que estava fazendo.

Influência Política

O jornal Los Angeles Times afirmou categoricamente que um senador americano, com voz ativa na política internacional do país, se consultava com frequência para tomar decisões importantes.

A influência não se limitava a políticos, em 1951, a polícia de Quincy, em Massachusetts não tinha pistas durante a busca por um menino perdido, portanto consultaram o cavalo para ver se ela daria alguma dica importante para as investigações.

O animal simplesmente respondeu Pirrsfield Water Wheel, que foi interpretado como Pit Field Wilde Water, uma pedreira próxima da cidade onde — para surpresa de todos, menos aparentemente do equestre — estava o corpo do garoto.

Isso se repetiu com dois garotos de Illinois, que foram encontrados em um riacho perto da casa deles depois de indicações dadas por Lady. 

Experimentos

Os conhecimentos do animal foram postos à prova pelo pesquisador em parapsicologia Joseph Banks Rhine, da Duke University. Wonder passou por mais de 500 testes dos variados tipos, desde pedidos para soletrar palavras curtas até identificar raízes quadradas matemáticas.

O animal falhou ao identificar a raiz quadrada de 1728 — naturalmente difícil de acertar. Com o passar dos testes, eles foram ficando cada vez mais difíceis. Vendada, a égua conseguia acertar somente 4 de 11 respostas, e quando a sua adestradora não sabia a resposta da pergunta, Lady também não sabia — logo mostrando que ela não conseguia saber nada além do que era ensinado, fazendo com que o pesquisador constatasse que ela não tinha autoconsciência.

Morte

Como uma de suas mais macabras previsões, Lady Wonder previu que morreria aos 30 anos de idade. Ela errou, por pouco, morrendo em 1957 aos 33 anos, sendo enterrada no cemitério animal de Richmond.

A morte da querida égua foi demais para Fonda, que se isolou, deixando para trás o estábulo e a casa que um dia chamaram atenção nacional, e pouco depois foram demolidos para a construção de uma rodovia interestadual.


+ Saiba mais sobre o tema através de obras disponíveis na Amazon:

Premonição?, de Cicero Marcos Teixeira (2001) - https://amzn.to/2To5RC0

Das Profecias A Premonição, de Carlos Bernardo Loureiro - https://amzn.to/32MAioO

Fenômenos Premonitórios: Pressentimentos, sonhos proféticos, clarividência no futuro, etc, de Ernesto Bozzano - https://amzn.to/38giaoo

Apocalipse e misticismo: Os relatos do fim pela visão mística, de Eliel Roshveder (Ebook) - https://amzn.to/3aokKtZ

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W