Matérias » Personagem

A morte conspiratória do produtor de cinema Thomas Ince, que envolveu até mesmo Charles Chaplin

Teorias da conspiração sobre a morte de Ince vão desde uma insuficiência cardíaca até um possível assassinato

Nicoli Raveli Publicado em 23/03/2020, às 16h01

Thomas Ince no set de gravações
Thomas Ince no set de gravações - Wikimedia Commons

Thomas Harper Ince foi ator, roteirista, diretor e produtor do cinema mudo. Sua paixão pela profissão começou em 1887, quando passou a frequentar aulas de teatro. Pouco tempo depois, ficou conhecido como o Pai do Oeste e foi responsável pela produção de aproximadamente 800 filmes.

Além disso, o magnata criou um dos primeiros estúdios de Hollywood e inventou a linha de montagem para a produção de filmes. Dentre suas obras mais famosas, estão os filmes The Italian, de 1915, no qual ele trabalhou como roteirista, e Civilization, de 1916, filme de sua direção.

Mais tarde, o ator fez uma parceria com DW Griffith e Mack Sennett. O trio formou a Triangle Motion Picture Company, estúdio que hoje pertence a Sony Pictures. Posteriormente, Harper construiu outro estúdio pertencente a Culver Studios.

Estúdio Triangle Motion Picture Company / Crédito: Wikimedia Commons

 

Com uma carreira de prestígio, seus fãs foram surpreendidos com a sua morte precoce, aos 44 anos. Causando diversos escândalos e questionamentos, até mesmo sobre assassinato, foi informado que a causa oficial do óbito partiu de uma insuficiência cardíaca.

Mistério

Os familiares de Thomas, incluindo sua viúva, Nell, afirmaram que sua morte ocorreu devido a uma condição de saúde. Entretanto, o relato não abafou os inúmeros rumores que foram alimentados até 2011.

Dias antes de sua morte, Ince foi convidado por William Randolph Hearst para participar de um cruzeiro no fim de semana. Segundo sua esposa, Thomas foi de trem até San Diego, onde encontrou os colegas e foram em direção ao iate. Entre os convidados, estava até mesmo o ícone do cinema mudo Charlie Chaplin.

Durante o jantar, o homem pôde comemorar seu aniversário e expressava gratidão pelo momento. Foi quando, horas depois, começou a se sentir mal devido as comidas que havia ingerido, já que ele tinha problemas estomacáis. 

William Randolph Hearst, empresário americano / Crédito: Wikimedia Commons 

 

Ele foi acompanhado por um médico e uma enfermeira, mas precisava ser transportado para outro hospital. Às pressas, o grupo decidiu que viajaria de trem até Los Angeles, mas o homem não resistiu e morreu no caminho.

Mais tarde, Nell afirmou que seu marido já havia recebido um tratamento devido a uma angina, quando ocorre a diminuição do fluxo sanguíneo para o coração. Entretanto, seu filho, que tornou-se médico após a morte do pai, afirmou que sua morte foi causada por uma trombose.

Thomas Ince em 1919 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Teorias

Enquanto diversos rumores circulavam, o principal foi de que William havia atirado em Ince, confundindo-o com Chaplin. Os rumores indicavam que o dono do iate estaria no meio de uma crise de ciúmes; acreditava que o artista teria se aproveitado de sua esposa.

Para dar mais voz aos ruídos, Toraichi Kono, o manobrista de Chaplin, relatou que avistou Ince enquanto desembarcava do iate em uma maca.

A fonte também teria afirmado a esposa de Thomas que a cabeça de seu marido estava sangrando em consequência de um tiro. Entretanto, durante o seu funeral em Los Angeles, o caixão ficou aberto para que os amigos e familiares pudessem se despedir, e nenhum deles relatou sobre o ferimento de bala.

Com o passar dos anos, Hearst decidiu conversar com um jornalista sobre os rumores que o cercavam. "Não sou apenas inocente desse assassinato ince... assim como todo mundo", disse. Mesmo com seu relato, o cineasta teve sua carreira prejudicada devido ao mito da morte de Thomas.

Entre diversos boatos que circulavam, também ficou conhecida a história de que William havia fornecido a Nell uma determinada quantia de dinheiro, e a população passou a questionar se a própria mulher poderia estar envolvida na morte do marido.

Ela se mudou para a Europa depois de sete meses e se manteve em um dos melhores hotéis, o que aumentou a desconfiança da população. Entretanto, a história foi desmentida com a afirmaçaõ de que Nell havia se hospedado, na verdade, no apartamento de uma amiga. 

O mito da morte do cineasta também foi aborbado pelos cinemas. Em 1996, o filme Murder at San Simeon, dirigido por Patricia Hearst, neta do suposto assassino, trata sobre o tema e coloca William como um homem ciumento, seguindo os primeiros boatos sobre o homicídio. 

Já em 2001, o filme dirigido por Peter Bogdanovich chamou atenção. The Cat's Meow focou na história contada pelo diretor Orson Welles, que alegou ter ouvido de Charles Lederer, o roteirista que estava presente no dia do assassinato de Ince. 


+ Saiba mais sobre a história do cinema pelas obras abaixo:

Tudo sobre cinema,  Philip Kemp (2011) - https://amzn.to/2Us01ij

Vocês ainda não ouviram nada: a barulhenta história do cinema mudo, Selso Sabadin (2009) - https://amzn.to/2U8vTKb

História do Cinema: Dos Clássicos Mudos ao Cinema Moderno, Mark Cousins (2013) - https://amzn.to/2xixjZl

Uma Viagem Pessoal Pelo Cinema Americano, Martin Scorsese (2004) - https://amzn.to/2UaW03f 

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du