Matérias » Etiópia

A triste saga da menina sequestada que foi salva por leões na Etiópia

A garota de 12 anos foi encontrada por autoridades etíopes em 2005, após ser raptada por um grupo de homens que queriam forçá-la a se casar

Vanessa Centamori Publicado em 23/08/2020, às 08h00

Menina que foi salva pelos leões
Menina que foi salva pelos leões - Divulgação/Aldicreia

No ano de 2005, circularam em noticiários ao redor do mundo um incrível acontecimento envolvendo uma menina de 12 anos e um bando de leões. O caso singular ocorreu na Etiópia e começou quando uma garota foi levada por sete homens que queriam forçá-la a se casar. 

Naquele ano, a Associated Press divulgou o testemunho do sargento Wondimu Wedajo, que operava na província de Kefa. O oficial fez parte do resgate espetacular que salvou a vida da criança. A operação não só contou com a contribuição de policiais — mas com a dos felinos também. 

Imagem ilustrativa de um leão / Crédito; Pixabay 

 

A captura

A menina, cujo nome não foi divulgado, caminhava da escola até de volta para casa, no dia 9 do mês de junho de 2005. Até que os homens a raptaram e ela ficou desaparecida por vários dias. 

O que a polícia nunca iria imaginar é que, na operação de resgate, eles se deparariam com um trio de leões, que tinham de certa forma feito a maior parte do trabalho. A presença dos animais já tinha afugentado os sequestradores, segundo as autoridades locais. 

De modo impressionante, os reis da selva não feriram a garota e permaneceram ao seu lado por metade do dia. Somente partiram com a aproximação da polícia. A menina, segundo relatou o sargento Wedaj, estava chocada e apavorada. 

Ainda assim, a chegada dos leões, por sorte, foi o que protegeu a criança. “Se os leões não tivessem vindo, poderia ter sido muito pior. Frequentemente, essas meninas são estupradas e espancadas para forçá-las a aceitar o casamento”, disse o oficial, segundo o jornal The Guardian

Imagem de leão / Crédito: Pixabay 

 

A história de que a menina havia sido obrigada a se casar foi ainda confirmada por um funcionário do governo local chamado Tilahun Kassa. Segundo as Nações Unidas, na Étiópia, sequestros para impor matrimônios forçados são bem comuns, especialmente em zonas rurais. 

Outros países onde isso também ocorre é na Armênia e no Cazaquistão. Nesse último,  cerca de 12 mil jovens são sequestradas para casamento a cada ano, embora a prática tenha sido proibida em 2016, segundo o Centro de Apoio às Mulheres no Quirguistão.

Tal costume é conhecido como "ala kachuu" que significa "pegar e fugir". Considerado crime, ele envolve um sequestrador que afirma que só irá devolver a vítima caso ela concorde em se casar.

Depois, o homem força a garota a redigir uma "carta de consentimento" e usar um véu de matrimônio. É comum também estupros,  para que a vergonha do abuso sexual não permita que a criança retorne ao ambiente familiar.

Contestações 

Apesar da incidência de sequestros de meninas na região, houve algumas contestações por parte de especialistas acerca do caso. Uma delas veio de Stuart Williams, que na ocasião atuava como especialista em vida selvagem do Ministério do Desenvolvimento Rural da Etiópia. 

Williams não acredita que os felinos tenham resgatado a vítima, mas que estiveram por lá como um golpe de sorte que, por pouco, não podia ter acabo mal. "O choramingo da menina pode ser confundido com o miado de um filhote de leão, o que por sua vez pode explicar por que [os leões] não a comeram", disse ele.

Ainda segundo o especialista, os predadores só estavam lá para devorar a criança. Dessa maneira, o que a salvou foi o choro e não a bondade dos leões. A menina é caçula de três irmãos e estava ferida, conforme descreveram as autoridades.

A garota havia sido espancada pelos raptores várias vezes, então, após o resgate, ela foi encaminhada para tratamento dos ferimentos, enquanto a polícia investigava os possíveis autores do crime. Mais tarde, a polícia local não divulgou se os responsáveis foram punidos. 


Saiba mais sobre o tema por meio das obras da Amazon:

Titanoboa: Journey To The Amazon, de P.K. Hawkins (2017) - https://amzn.to/2BUDvcK

A expressão das emoções no homem e nos animais, de Charles Darwin (2009) - https://amzn.to/2HC1Ljl

O terceiro chimpanzé: A evolução e o futuro do ser humano, de Jared Diamond e Cristina Cavalcanti (2011) - https://amzn.to/39SNoEB

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W