Matérias » Personagem

Abandono paternal: Jean-Marie Loret, o possível filho esquecido de Hitler

O suposto herdeiro publicou, em 1981, a autobiografia Your Father's Name Was Hitler em que revela como descobriu o parenteso com o ditador alemão

Victória Gearini Publicado em 30/07/2020, às 16h49

Hitler e Jean-Marie Loret, respectivamente
Hitler e Jean-Marie Loret, respectivamente - Creative Commons

Prestes a ser capturado pelos Aliados, no ano de 1945, Hitler se casou com a atriz Eva Braun em um bunker em Berlim. No entanto, algumas horas depois da cerimônia, o nazista e a esposa tiraram suas próprias vidas. Por anos, historiadores acreditaram que Hitler não havia deixado herdeiros, até que o aparecimento de Jean-Marie Loret colocou em dúvida esta afirmação. 

Desde o suicídio de Hitler, os pesquisadores concluíram que não havia evidências sobre a existência de possíveis herdeiros do ditador. Além disso, enquanto esteve, vivo Führer negou qualquer relação de paternidade. 

Entretanto, logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, rumores sobre a existência de um filho secreto tomaram conta da Alemanha. Na época, Heinz Linge, manobrista de Hitler, alegou ter ouvido o patrão conversando com outra pessoa sobre a possível existência de um filho. Mas afinal, Hitler era pai?

Filho bastardo

Geralmente os historiadores partem do ponto de vista que Hitler não teve filhos com sua esposa, Eva Braun, pois antes de começarem uma vida juntos, os dois tiraram suas vidas. Muitas pessoas que trabalharam com o nazista também alegaram que ele não tinha filhos, pois possuía aparentes problemas de intimidade, o que provavelmente o motivaram a não querer ser pai.

Adolf Hitler, líder nazista / Crédito: Wikimedia Commons

 

O historiador Heike B. Görtemaker, autor da biografia Eva Braun: Life With Hitler, confirma que Führer não queria ter filhos. Embora os motivos não fossem muito claros, de acordo com o escritor, Hitler acreditava que quando um homem decide estabelecer uma família, o filho toma toda atenção do pai e o patriarca “perde algo para as mulheres que o adoram”. 

No entanto, anos depois, evidências mostraram que Hitler teria um filho fora do casamento. Já na fase adulta, Jean-Marie Loret descobriu pela sua mãe, Charlotte Lobjoie, que seu pai ausente seria nada mais nada menos que Adolf Hitler. Na época, Lobjoie disse ao filho que ela e Führer tiveram um caso na juventude, quando ele era apenas um soldado. A mulher disse, ainda, que enquanto cortava feno na região da Picardia, avistou alguns homens do exército alemão, entre eles Hitler, sendo designada a recepcioná-lo. 

A jovem tinha apenas 16 anos quando se envolveu com Führer, que na época tinha 28 anos. Lobjoie disse ao filho que o nazista não era presente, mas quando a visitava gostava de levá-la para passear no campo. Pouco tempo depois, Jean-Marie Loret nasceu, em março de 1918, mas Hitler já havia voltado à Alemanha. Desamparada e sozinha, a jovem decidiu colocar o filho para adoção e Jean-Marie adotou o sobrenome Loret.

 Jean-Marie Loret, suposto filho de Hitler / Crédito: Divulgação

 

Em 1939, Jean-Marie se alistou ao exército francês contra os alemães. Já em seu leito de morte, Lobjoie decidiu procurar seu filho para lhe contar a verdadeira história sobre o seu pai biológico. 

As evidências 

Por anos, Jean-Marie relutou para aceitar que o líder nazista fosse seu pai, até que contratou uma equipe para investigar o tipo de sanguíneo, que alegou corresponder ao de Hitler. Mais tarde, pesquisadores descobriram documentos do exército alemão que comprovam que Charlotte Lobjoie recebia dinheiro nazista, o que levanta a suspeita que a mulher mantinha contato com Hitler.   

Depois que sua mãe biológica faleceu, Jean-Marie encontrou, ainda, pinturas no sótão de sua antiga casa, todas assinadas por Führer. Há também uma pintura na coleção do ditador que ilustra o rosto de uma jovem muito parecida com Charlotte Lobjoie.

No início da década de 80, o possível herdeiro lançou uma autobiografia intitulada Your Father's Name Was Hitler, em que conta como enfrentou internamente o fato de ser filho do líder nazista. Na obra, Jean-Marie revela que Hitler sabia sobre a sua existência, mas tentou destruir evidências que pudessem comprovar o parentesco.


+Saiba mais sobre o tema por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Hitler, de Ian Kershaw (2010) - https://amzn.to/2VfP7ga

O jovem Hitler: Os anos de formação do Führer, de Paul Ham (2020) - https://amzn.to/34qJb88

Minha Luta Contra Hitler, de Dietrich Von Hildebrand (2020) - https://amzn.to/3b1Kkpk

A mente de Adolf Hitler, de Walter C. Langer (2018) - https://amzn.to/2ySuHlV

Os fornos de Hitler: A história de uma sobrevivente de Auschwitz, de Olga Lengyel (2018) - https://amzn.to/3efDr5A

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W