Matérias » Personagem

Adolescência e problemas crônicos: 5 fatos pouco conhecidos sobre Kurt Cobain

Nascido em 20 de fevereiro de 1967, o lendário líder do Nirvana completaria 54 anos hoje

Wallacy Ferrari Publicado em 20/02/2021, às 00h00

Fotografia pessoal de Kurt Cobain em sua residência
Fotografia pessoal de Kurt Cobain em sua residência - Wikimedia Commons

No dia 20 de fevereiro de 1967, em Aberdeen, no estado de Washington, EUA, nascia um garoto que se tornaria símbolo local como o maior disseminador do seattle sound — ou, como é conhecido popularmente, do grunge; Kurt Donald Cobain se tornaria, durante a década de 1980, o fundador e líder da lendária banda Nirvana.

Com letras profundas, abusando das metáforas e dos acordes distorcidos, o músico foi responsável por escrever as composições do grupo e, ao longo de três discos de faixas inéditas, tornar a conjunto um dos mais premiados e vendidos da história americana.

Contudo, seus problemas pessoais e decisões enérgicas resultaram em sua morte precoce, aos 27 anos, em 5 de abril de 1994.

Por isso, o site Aventuras na História separou 5 fatos pouco conhecidos de Kurt Cobain:

1. Se enturmando

Em entrevista a Jon Savage em julho de 1992, Kurt foi indagado sobre sua juventude e tempos no colégio. Em resposta, explicou que, por se sentir tão diferente e não se enquadrar ao padrão de comportamento, se sentia muito sozinho e, por isso, tendia a ser o cara que "mataria todo mundo na escola".

A falta de colegas masculinos acarretou em sua aproximação das meninas, que Kurt atribuiu como a causa para seu respeito especial em relação a luta contra o machismo: "Eu ouvia Aerosmith e Led Zeppelin e realmente gostava de algumas melodias, e me levou muitos anos para notar que era só um monte de sexismos".


2. Melhor amigo

Um dos poucos rapazes que decidiram conhecer Kurt no ensino médio foi Krist Novoselic, posteriormente baixista durante todos os discos do Nirvana. A dupla tinha tanta proximidade no colégio, porém, se reconheceu durante um ensaio da banda punk local chamada The Melvins, tendo a identificação imediata.

Kurt e Krist durante fotografia na época do colegial / Crédito: Divulgação / Instagram / Nirvana

 

Conforme relatado no documentário ‘Cobain - Montage of Heck’, assim que descobriu que Krist também tocava um instrumento, o cantor sugeriu a formação de uma banda, mas o novo amigo já estava ocupado com um projeto chamado “Fecal Matter” e chegou a presentear Kurt com uma fita demo. A formação do Nirvana só ocorreria no terceiro ano de amizade.


3. Problemas crônicos

Durante boa parte da vida, o músico sofreu com dois problemas de saúde crônicos; uma bronquite o obrigou, por boa parte da vida, a usar casacos e blusas de mangas compridas. Também sofria fortes dores de estômago que, apesar de conseguir acesso a bons hospitais após alcançar a fama, nunca conseguiu um diagnóstico.

Na entrevista a Jon Savage, Kurt ainda afirmou que o uso constante de guitarras causou escoliose. O portal NME acrescentou que Cobain teve o diagnóstico de transtorno do déficit de atenção com hiperatividade durante a infância, além de transtorno bipolar na vida adulta, como revelou um primo.


4. Heroína de remédio

De acordo com a Billboard, Kurt escreveu em seu diário pessoal que o uso de heroína se deu início após a saída de uma clínica de reabilitação química, principalmente por sua dor de estômago indecifrável. Na época, o músico foi orientado a seguir uma rotina saudável, mas nem assim conseguiu alívio.

A única coisa que acabou reduzindo as dores foi a droga: “Então, depois de tomar bebidas proteicas, tornar-me vegetariano, fazer exercícios, parar de fumar e médico após médico, decidi aliviar minha dor com pequenas doses de heroína por três semanas inteiras", escreveu Cobain. Até o momento de sua morte, foram encontradas grandes quantias da droga em seu corpo.


5. Carta final

No dia 8 de abril de 1994, um eletricista realizava um trabalho de manutenção de uma rede de segurança quando avistou, na janela da estufa de uma casa, o corpo de Cobain caído. Dias antes, o astro havia se matado com um tiro de escopeta na cabeça, deixando uma carta estranhamente direcionada a Boddah, o amigo imaginário que o acompanhou desde a infância.

Trecho final da carta de suicídio deixada por Kurt Cobain perto de seu corpo / Crédito: Divulgação / SPD

 

No manuscrito, ele pede que a esposa Courtney Love se mantenha firme na criação da filha Francis Bean, além de reclamar de fortes dores estomacais e problemas de aceitação pública e pessoal, concluindo o texto com “I love you, I love you!” ("Eu te amo, Eu te amo!", em tradução do inglês).


+Saiba mais sobre Kurt Cobain por meio das obras disponíveis na Amazon

Kurt Cobain: Fragmentos De Uma Autobiografia, de Marcelo Orozco (2002) - https://amzn.to/3bTAyXi

O dia em que o rock morreu, de André Forastieri (Ebook) - https://amzn.to/329jZSH

Kurt Cobain, de Charles R. Cross (2014) - https://amzn.to/3bSxwT5

Kurt Cobain - Quando eu era um Alien, de Toni Bruno (2015) - https://amzn.to/37IaN8Z

Mais pesado que o céu: Uma biografia de Kurt Cobain, de Charles R. Cross (2012) - https://amzn.to/2HFSfeX

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W