Matérias » Personagem

Adultério e omissão: a triste saga do filho bastardo — e renegado — de Karl Marx

A vida íntima do sociólogo responsável por diversas obras políticas é muito mais insólita do que se imagina

Pamela Malva Publicado em 21/05/2020, às 10h25

Karl Marx (esquerda) com suas filhas, sua esposa e Friedrich Engels
Karl Marx (esquerda) com suas filhas, sua esposa e Friedrich Engels - Getty Images

Sociólogo e crítico das sociedades capitalistas, Karl Marx é um antigo conhecido das universidades ao redor do mundo. Suas teorias, citadas em aulas de ciências sociais e políticas, servem de exemplo para diversos estudos.

A vida pessoal de Marx, por outro lado, não é tão difundida assim. Que ele era amigo próximo de Friedrich Engels, por exemplo, todo mundo sabe. Mas que, além de seus seis filhos, Marx teve um bastardo, pouca gente tem conhecimento.

Em junho de 1843, em Paris, o sociólogo casou-se com Jenny von Westphalen, a filha de um barão da Prússia. Depois da união, Jenny deu à luz seis filhos biológicos de Marx entre os anos de 1844 e 1857. Eram eles: Jenny Caroline, Jenny Laura, Edgar, Henry Edward, Jenny Eveline e Jenny Julia Eleanor.

A quantidade de crianças era comum para Marx que, por si só, cresceu em uma casa com mais oito irmãos. Ele era o terceiro entre os pequenos em uma família de origem judaica e de classe média. O chocante foi quando descobriu-se um sétimo filho: Frederick Demuth, nascido em 1851.

Frederick Demuth / Crédito: Wikimedia Commons

 

Dessa vez, entretanto, o pequeno não era filho de Jenny, mas de um relacionamento extraconjugal com Helena Demuth, a governanta da família. Na época, a esposa de Marx estava viajando e a mulher, que era militante socialista, engravidou do filho bastardo do sociólogo. 

Foi Eleanor, uma das filhas de Marx, quem descobriu sobre a existência do irmão, em 1895. Por uma ironia do destino, a menina virou amiga de seu meio-irmão e conseguiu desvendar toda a história. Pouco depois, a garota soube que, além de não falar sobre ou com o filho bastardo, Marx também não lhe prestou qualquer ajuda.

Helena Demuth, a governanta da família e mãe de Frederick Demuth / Crédito: Wikimedia Commons

 

Segundo entusiastas, Frederick nunca foi reconhecido por Marx e acabou sendo adotado por Engels, que assumiu sua paternidade. Eleanor, por sua vez, achava importante que todos conhecessem a essência de seu pai, então procurou saber mais.

Entretanto, muito dessa história se perdeu quando Eleanor cometeu suicídio, em 1898. Além dela, mais duas filhas de Marx tiraram as próprias vidas. Antes delas, os outros três filhos do sociólogo com sua esposa faleceram devido às condições em que viviam.

Por mais irônico que pareça, o filho bastardo de Marx foi o membro da família que viveu por mais tempo. Pouco se sabe sobre a vida de Frederick, já que ele não estava nos registros dos Marxs, mas, segundo especialistas, ele teria se tornado engenheiro e faleceu em 1929.


++Saiba mais sobre Karl Marx e suas obras através de livros disponíveis na Amazon

Karl Marx e o Nascimento da Sociedade Moderna, Michael Heinrich (2018) - https://amzn.to/2t6Jdnh

O capital, Karl Marx (2014) - https://amzn.to/2YyXBjC

Grundrisse, Karl Marx (2011) - https://amzn.to/2PvMqEh

O 18 de Brumário de Luis Bonaparte, Karl Marx (2011) - https://amzn.to/36nK4OO

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W