Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Lula

Afinal, Lula nasceu no dia 6 ou 27 de outubro?

Um tópico que gera dúvidas sobre o ex-presidente Lula é a data do seu nascimento

Redação Publicado em 29/07/2022, às 19h00

Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente do Brasil - Getty Images
Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente do Brasil - Getty Images

Uma informação sobre o ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, vem à tona todos os anos: quando é realmente seu aniversário?

A questão é respondida prontamente por uns como dia 6 de outubro, enquanto outros afirmam ser no dia 27. O motivo da confusão com as datas é reflexo de um contexto social de um Brasil de outra época.

Nascimento e migração

Luiz Inácio da Silva — nome de nascimento do ex-presidente Lula, que adicionou o nome mais popular em 1982 — nasceu no dia 27 de outubro de 1945 na cidade de Caetés — na época, um distrito do município de Garanhuns —, no interior do Pernambuco. Filho de Aristides Inácio da Silva e Eurídice Ferreira de Melo, ele foi o sétimo filho a nascer.

Na casa em que vivia, no Semiárido pernambucano, não existia luz, água encanada ou mesmo um banheiro, sendo assim, Luiz Inácio cresceu tendo uma infância extremamente simples e até mesmo difícil. Na época, era muito comum à diversas famílias nordestinas irem para o Sudeste, em especial a São Paulo, com o objetivo de conquistar melhor qualidade de vida.

Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente brasileiro
Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente brasileiro / Getty Images

Logo, com Lula não foi diferente, e quando ainda tinha apenas sete anos foi para o litoral de São Paulo com a mãe e os irmãos, a fim de reencontrar o pai — que havia migrado semanas antes da família, em busca de viver longe da seca e miséria. Em Pernambuco, devido a precariedade da região e dificuldade de registros em cartórios, era comum que crianças nascidas fossem registradas oficialmente apenas a cada longos períodos.

No entanto, enquanto as crianças não tinham um documento oficial, elas usavam o que se chamava de batistério — documento que comprova a execução do sacramento do batismo católico, onde constava data de nascimento e local. Foi com este documento que Lula e seus irmãos viajaram de Pernambuco para Vicente de Carvalho, no litoral paulista, em 1952.

Confusão

Logo que chegaram no estado de São Paulo, as crianças foram finalmente registradas em cartório, como contou José Ferreira de Melo — conhecido como Frei Chico —, irmão mais velho de Lula. Segundo ele, que também possui a data errada em seu documento oficial, sua mãe havia se confundido no cartório, por conta de ter muitos nomes e datas anotados.

Um dia minha mãe foi ao cartório em Santos registrar os filhos. Levou anotado todas as datas e os nomes. Mas acredito que ficou intimidada pela atitude da escrivã, que sugeriu mudar o nome da minha irmã ali, na hora, de Sebastiana para Ruth, seu próprio nome, em sua 'homenagem', e ela acabou se atrapalhando com tantas datas", disse Frei Chico, conforme repercutido pelo Instituto Lula de estudos políticos.
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em discurso
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em discurso / Getty Images

Logo, devido a confusão, os documentos de Luiz Inácio Lula da Silva, além de seus irmãos, constam com erro nas datas de nascimento. Lula nasceu, de fato, no dia 27 de outubro de 1945, mas é registrado como se tivesse vindo ao mundo no dia 6 de outubro.

Solução

A migração nordestina para o Sudeste do Brasil, em especial à São Paulo, foi um fenômeno demográfico muito impactante a partir da década de 1930, durante o governo de Getúlio Vargas. As famílias do Nordeste migravam, num geral, buscando melhores condições de vida e trabalho, já que a região tinha até mesmo menos investimentos e infraestrutura que a Sudeste.

De acordo com a Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios realizada em 2016, pelo IBGE, a principal causa da falta de registro de crianças no Nordeste era a desigualdade socioeconômica, havendo grandes distâncias entre cartórios, ou até mesmo com algumas cidades sem nem mesmo possuir o órgão.

Por isso, durante os governos de Lula e Dilma, em 2010 e 2014, ações foram tomadas pelo governo federal com o objetivo de diminuir a falta de registros de nascimentos. Hoje em dia, por isso, todos os dias diversos registros são feitos dentro das próprias maternidades, agilizando o processo de documentação dos recém-nascidos.


O site Aventuras na História está no Helo! Não fique de fora e siga agora mesmo para acessar os principais assuntos do momento e reportagens especiais. Clique aqui para seguir.