Matérias » Entretenimento

AH indica: Mindhunter, a série original da Netflix

A segunda temporada, já disponível no serviço de streaming, tem como ponto alto representação de Charles Manson

Alana Sousa Publicado em 19/08/2019, às 14h00

None
- Crédito: Divulgação

Baseada no livro Mind Hunter: Inside the FBI’s Elite Serial Crime Unit, de John E. Douglas e Mark Olshaker, a série original da Netflix, Mindhunter, ganhou sua segunda temporada na última sexta-feira, 16 — após quase dois anos de espera.

Mindhunter retrata a trajetória de dois agentes do FBI, Holden Ford (Jonathan Groff) e Bill Tench (Holt McCallany), no final da década de 1970, que entrevistam assassinos em série já condenados para, então, traçar um perfil psicológico de potenciais serial killers.

Um dos desafios para os personagens e, um instigante aspecto para o público, é entender a criação do termo serial killer, já que na época não era uma definição concreta e cuja única referência de estudo eram os próprios psicopatas.

A narrativa se baseia no suspense e mistério em volta de notórios assassinos já conhecidos pelos telespectadores. Na primeira temporada somos apresentados a Ed Kemper, serial killer conhecido por sua inteligência e extrema crueldade — assassinou sua mãe e cerca de outras dez estudantes. Kemper desempenha um papel crucial para a narrativa, sua influência e carisma afetam os protagonistas, assim como a audiência.

Nos novos episódios, são introduzidos dois distintos serial killers — mas igualmente infames e populares na mídia —, David Berkowitz “Filho de Sam” e Charles Manson. A representação dos assassinos segue sendo impecável e surpreendente. Oliver Cooper conseguiu trazer a peculiaridade para o papel do Filho de Sam, que mesmo com pouco tempo de cena é digno de admiração. Berkowitz ficou famoso por matar seis pessoas e alegar que o cão de seu vizinho Sam era, na verdade, um demônio que ordenou que ele cometesse assassinatos.

Charles Manson e Damon Herriman / Crédito: Reprodução

 

A expectativa dos fãs para ver Charles Manson em Mindhunter era alta, ainda mais após saber que o mesmo ator do último filme de Quentin Tarantino — Era uma Vez em... Hollywood — seria o escolhido para o papel. Damon Herriman conseguiu brilhar em seu tempo de tela com sua sublime atuação.

Em uma obra na qual os diálogos são a base mais relevante, seu objetivo é atingido, deixando os telespectadores ansiosos por cada próximo capítulo. A série é produzida por David Fincher e Charlize Theron, e os nove episódios estão disponíveis no serviço de streaming da Netflix.