Matérias » Hollywood

Amizades polêmicas e rumores: a curiosa vida íntima do astro Nick Adams

O astro de Hollywood morreu de maneira inesperada, porém, seus atos enquanto vivo também foram alvo de especulações

Penélope Coelho Publicado em 23/06/2020, às 17h31

Fotografia de Nick Adams
Fotografia de Nick Adams - Wikimedia Commons

Nick Adams foi um dos mais renomados atores de Hollywood nas décadas de 1950 e 1960. Depois de um início de carreira despretensioso, sua participação nas telonas foi meteórica, porém, nos poucos anos em que se consolidou como ator, ele deixou diversas marcas na história do cinema e televisão norte-americana.

Além disso, sua vida pessoal foi motivo de curiosidade, seja no âmbito amoroso, nas amizades que a estrela mantinha, ou, pela maneira misteriosa como morreu.

Início da fama

Nascido em 10 de julho de 1931, em Nanticoke, na Pensilvânia, Estados Unidos, o menino era um fã assíduo de revistas de cinema. Seus pais eram de origem ucraniana e o garoto fazia sucesso como atleta na escola, mas a realização de seu maior sonho ainda estava por vir.

Mesmo sendo chamado de maluco pelos amigos mais próximos, ele se mudou para Los Angeles e chamou a atenção de alguns produtores, quando iniciou sua promissora carreira. A imagem de galã sempre foi uma marca registrada do ator, entretanto, seu envolvimento com drogas e álcool — além de algumas amizades muito famosas — acabou chamando a atenção da imprensa e de seus fãs.

Casamento e rumores de sexualidade

Casado com a também atriz Carol Nugent, a união era publicamente conturbada, mesmo após o nascimento dos dois filhos do casal, Allyson e Jeb Stuart Adams. Inclusive, o fim da relação foi anunciado publicamente por Nick durante uma entrevista na televisão, em 1965.

Nick Adams em cena ao lado de Carol Nugent / Crédito: Wikimedia Commons 

 

Mesmo casado, o astro foi alvo de especulações sobre a sua sexualidade. Os tabloides da época afirmavam que o intérprete seria homossexual, ou, bissexual, algo que aumentou ainda mais após sua morte.

Vale lembrar que na época, devido ao preconceito e rejeição, os atores e atrizes homossexuais eram forçados a esconder a verdadeira orientação sexual. Os estúdios temiam danos e prejuízos caso fossem associados a eles.

Um dos marcos de sua carreira foi o filme que o ator fez ao lado do astro James Dean, Rebel Without a Cause (1955), sua relação próxima e a amizade forte que os dois mantinham, causaram burburinho de que os intérpretes mantiveram um caso. Os boatos começaram a surgir a partir de depoimentos de membros da imprensa que eram próximos a ambos.

O relato mais famoso foi dado pelo ator Sal Mineo, quando afirmou que “Nick me disse que eles tiveram um grande caso”. Após a morte de James, em setembro de 1955, Adams tentou ao máximo capitalizar sua proximidade com o ator através de cenas publicitárias.

Alguns dos episódios famosos incluem o astro afirmar que estava sendo perseguido por fãs malucas de Dean, que supostamente teriam perguntando o que ele sabia sobre o ator. Os rumores sobre uma possível relação amorosa entre os dois, no entanto, nunca foram confirmados.

Pôster do filme Rebel Without a Cause (1955) / Crédito:  Wikimedia Commons

 

Nick Adams também era grande amigo de Elvis Presley. Pessoas próximas aos dois afirmavam que artistas passavam noites em claro conversando sobre as dificuldades que acompanhavam a fama, e por diversas vezes perderam tardes inteiras passeando em suas motos.

Sobre Elvis os rumores sobre um caso eram bem menos constantes. É inegável que ambos eram extremamente próximos, tanto que uma das namoradas de Elvis, June Juanico, reclamava que o cantor estava sempre falando dos amigos Nick Adams e James Dean. Outra coisa que a enfurecia a mulher, era o fato de Adams sempre se convidar para ver Elvis. June sentia que ambos estavam competindo pela atenção do cantor.

O fim

No dia 7 de fevereiro de 1968, seu advogado e amigo, Ervin Roeder, estranhou o ator ter faltado em um jantar na qual havia dito que estaria presente. Preocupado com o amigo, Ervim dirigiu-se até a casa do artista onde encontrou uma luz acessa no andar de cima. Entrando por uma janela, descobriu o corpo de Nick caído morto encostado em uma parede.

A autópsia encontrou diversas drogas e sedativos no organismo de Adams. A causa da morte, no entanto, ficou em aberto, uma vez que o legista responsável anotou na certidão de óbito que o falecimento poderia ser tanto um acidente, quanto suicídio.

Sua morte levantou muitos rumores de um possível assassinato contra Nick. Uma das maiores especulações da época dizia que ele planejava publicar um livro, onde contaria os maiores segredos sexuais dos astros de Hollywood. Nenhuma prova que sustente essa teoria jamais foi encontrada.


+ Saiba mais sobre Hollywood por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Hollywood: 131, de Charles Bukowski (1998) - https://amzn.to/2UXDWKe

Cenas de uma revolução: o nascimento da nova Hollywood, de Mark Harris (2011) - https://amzn.to/3c6gqAr

O pacto entre Hollywood e o nazismo: Como o cinema americano colaborou com a Alemanha de Hitler, de Ben Urwand (2019) - https://amzn.to/2ViwOqO

Hollywood Babylon: The Legendary Underground Classic of Hollywood's Darkest and Best Kept Secrets (Edição Inglês), de Kenneth Anger (1981) - https://amzn.to/2RurMWU

O livro do cinema, de Vários autores (2017) - https://amzn.to/2VeOS52

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W