Matérias » Família Real Britânica

A 'angustiante' experiência vivida por Harry e William após a morte de Lady Di

O funeral da princesa Diana, em setembro de 1997, foi um momento difícil e desencadeou traumas nos irmãos

Penélope Coelho Publicado em 27/04/2021, às 14h56

William e Harry participam de evento em homenagem a morte da mãe
William e Harry participam de evento em homenagem a morte da mãe - Getty Images

Recentemente, a família real britânica sofreu uma perda com a morte do marido da rainha Elizabeth II, príncipe Philip. O homem faleceu aos 99 anos de idade, no dia 9 de abril e teve seu funeral realizado no dia 17 deste mês.

Os principais membros da realeza se reuniram para se despedirem do Duque de Edimburgo e cenas emocionantes foram capturadas na ocasião. Entretanto, essa não é a primeira vez que o funeral de um participante da família real desperta a atenção do mundo.

No ano de 1997, acontecia a cerimônia de despedida de uma das maiores figuras da monarquia britânica, a princesa Diana, que faleceu em um trágico acidente de carro, em 31 de agosto daquele ano.

Lady Di deixou o mundo quando vivia seu auge, aos 36 anos de idade. Seus dois filhos, William, na época com 15 anos, e Harry — com 12, viveram momentos muito difíceis com a morte da mãe. Sabe-se que alguns desses momentos foram vistos por milhares de pessoas, já que os garotos participaram do funeral da princesa de Gales.

A caminhada

Em 6 de setembro de 1997, os irmãos corajosamente caminharam atrás do caixão de Lady Di que tinha como destino a Abadia de Westminster. Ao lado de William e Harry estavam o pai dos meninos, Charles, o tio e irmão de Diana, Charles Spencer e o avô dos garotos, príncipe Philip.

Respectivamente: Charles, Harry, Charles Spencer, William e Philip, atrás do caixão de Lady Di / Crédito: Divulgação/ Youtube/AP Archive, 24 de jul. de 2015

 

De cabeça baixa e em silencio, a tristeza de William e Harry foi assistida por 2,5 bilhões de pessoas que acompanhavam a transmissão do funeral. O momento foi definido como ‘angustiante’ pelo tio dos garotos.

De acordo com uma reportagem publicada em 2021, pelo portal News Corp Australia, o príncipe Philip teve um papel fundamental para que os garotos participassem do funeral da mãe.

Sabe-se que tradicionalmente, alguns procedimentos são comuns em funerais de membros da realeza, que contam com a presença e com a participação ativa de familiares. Segundo revelado na publicação, muito foi discutido sobre a ‘função’ dos filhos da princesa na cerimônia.

De acordo com a reportagem, Philip interferiu nas reuniões de planejamento para ressaltar que antes de tudo, os garotos haviam perdido a mãe. Inicialmente, William e Harry estavam relutantes em realizarem qualquer participação pública no evento, porém, com incentivo do avô eles mudaram de ideia.

Acredita-se que não havia planos para que o duque de Edimburgo caminhasse atrás do caixão de Lady Di, entretanto, o marido da rainha teria dito aos netos:

"Se vocês não andarem, podem se arrepender mais tarde [...] Eu acho que vocês deveriam fazer isso. Se eu andar, vocês vão comigo?”. Com a ajuda do avô, os meninos concordaram em participar do funeral.

Arrependimento

Anos mais tarde, William e Harry falaram abertamente sobre o envolvimento no funeral da mãe. De acordo com os irmãos, a experiência acabou sendo traumática para ambos.

Caixão de Diana passando pelas ruas de Londres / Crédito: Wikimedia Commons

 

“Minha mãe tinha acabado de morrer, e eu tive de fazer uma longa caminhada atrás de seu caixão, cercado de centenas de pessoas me assistindo, enquanto mais outras milhões assistiam na televisão. Eu não acho que crianças deveriam ter de participar disso, sob nenhuma circunstância. Eu não acho que isso aconteceria hoje", disse Harry em entrevista à News Week, no ano de 2017.

Para o documentário Diana 7 Days (2017), o duque de Cambridge afirmou que caminhar atrás do caixão da princesa de Gales foi uma das “coisas mais difíceis” que ele já fez.

Mesmo com os traumas causados, William e Harry reiteram que hoje em dia o que importa para eles é honrar o legado deixado pela mãe e ambos nunca culparam Philip pela decisão.


+Saiba mais sobre a família real britânica por meio de obras disponíveis na Amazon:

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

The Queen: The Life and Times of Elizabeth II (Edição Inglês), de Catherine Ryan (2018) - https://amzn.to/2RhgNA7

God save the queen - O imaginário da realeza britânica na mídia, de Almeida Vieira e Silva Renato (2015) - https://amzn.to/2xTkiGd

O Amor Da Princesa Diana, de Anna Pasternack (2018) - https://amzn.to/2xOZ8c9

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/2yFZMcv

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7