Matérias » África

Aos 40 anos, mulher que teve 44 filhos faz operação para não engravidar novamente

Mariam Nabatanzi, que teve a primeira gravidez aos 12 anos, luta sozinha para criar seus filhos

Joseane Pereira Publicado em 17/10/2019, às 09h00

None
Reuters

Casada aos 12 anos, Mariam Nabatanzi deu à luz muitos gêmeos. Os primeiros seis pares vieram logo após o casamento, seguidos de quatro conjuntos de trigêmeos e cinco conjuntos de quádruplos. Seis crianças morreram em trabalho de parto, e Nabatanzi cuida dos 38 restantes com muita pobreza em uma vila ao norte de Kampala, Uganda.

Segundo médicos, a ugandense teria ovários anormalmente grandes. Essa predisposição genética se aliou à falta de anticoncepcionais e a um marido que a maltratava diariamente. "Eu cresci em lágrimas, meu homem me fez passar por muito sofrimento", afirmou ela em entrevista ao jornal The Sun. "Todo o meu tempo foi gasto cuidando dos meus filhos e trabalhando para ganhar algum dinheiro".

Mariam Nabatanzi / Crédito: Reuters

 

Abandonada pelo marido, Nabatanzi passou por uma operação no útero para que não tivesse mais filhos. Segundo Charles Kiggundu, ginecologista do Hospital Mulago em Kampala, “o caso dela é a predisposição genética para hiper-ovular, liberando vários óvulos em um ciclo, o que aumenta significativamente a chance de ter vários partos. É sempre genético”.

Moradia da família / Crédito: Reuters

 

Nabatanzi exerce uma série de trabalhos informais, como cabeleireira, fabricante de gim e vendedora de fitoterápicos. Seus filhos dormem em beliches, colchões no chão ou na terra batida. "Mamãe está arrasada, o trabalho está esmagando-a. Ajudamos onde podemos, cozinhando e lavando, mas ela ainda carrega todo o fardo. Eu sinto por ela", afirmou Ivan Kibuka, 23 anos, seu filho mais velho.